<
>

Luxemburgo diz que Figo 'não tem motivo' para criticá-lo e rebate com elogios de Zidane no Real Madrid

play
Luxemburgo fala de 'cornetada' de Figo e diz: 'Zidane fala que fui dos grandes técnicos com quem trabalhou' (2:54)

Português disse que Luxa era um dos piores técnicos com quem havia trabalhado, mas comandante lembrou e elogios de Zidane no Aqui com Benja (2:54)

Luis Figo, como o mundo do futebol sabe, não é dos maiores fãs de Vanderlei Luxemburgo. O português não esqueceu a saída do Real Madrid, no verão de 2005, e fez recentes críticas ao brasileiro, chamando-o de "pior técnico" que já teve em uma postagem de Rivaldo nas redes sociais. Agora, foi a vez de Luxa falar sobre o assunto.

Em entrevista ao programa "Aqui com Benja", do apresentador Benjamin Back, do FOX Sports, o treinador do Palmeiras disse não entender os comentários negativos de Figo. Luxemburgo lembrou os seis meses em que os dois trabalharam juntos, no primeiro semestre de 2005, e comentou o que o fez liberá-lo do Real Madrid.

"Tem que perguntar para ele [por que tem tanta birra]. Talvez por que, quando cheguei no Real Madrid, já tinha dado o tempo dele lá. Então calhou dele ter que sair na época que eu cheguei. E eu tirei ele do time e fiz uma outra opção. Talvez ele tenha ficado chateado por isso, por ele ter saído do time e ter ido para a Inter de Milão. E ele chegou na Inter e também não conseguiu jogar. Era um período que ele estava em uma fase ruim, em uma fase final de carreira", disse Luxa.

"Ele deve ter ficado chateado por isso e critica. Mas não tem motivo. Até porque ele sempre me tratou de forma muito respeitosa dentro do Real Madrid e eu também. Ele treinava bastante, nunca teve problema na nossa relação lá. De repente, nesse um ano para trás, que ele deu algumas entrevistas falando isso aí", afirmou o treinador.

Em vez de remoer as críticas de Figo, Luxemburgo prefere lembrar os comentários positivos de outra grande estrela daquele Real Madrid: Zinedine Zidane. Hoje técnico do atual campeão espanhol, Zizou fez elogios ao brasileiro quando ele deixou o Santiago Bernabéu.

"Mas aí eu vou contrapor isso. Em compensação, tem o Zidane, que fala que eu fui um dos grandes técnicos. A mensagem que ele passou para mim, dizendo que era uma pena que eu estava indo embora porque eu coloquei ele na posição que ele tinha jogado na Copa do Mundo", lembrou o treinador.

"Eu girei o time, que jogava com Figo, Raúl, Zidane e Ronaldo. Zidane estava jogando do lado do campo, indo até lá atrás marcando lateral. A meu ver, não estava bom isso. Aí eu girei o time, teve que sair o Figo, coloquei o Ronaldo e o Raúl na frente e o Zidane por trás deles. Zidane cresceu e me elogiou dizendo que meu trabalho pelo Real Madrid foi excelente, que minha saída não teve nada a ver com coisas técnicas, que foi uma coisa intempestiva entre eu e o presidente", explicou.

Luxemburgo chegou ao Real Madrid em 30 de dezembro de 2004, mas só estreou em 5 de janeiro, em uma partida que teve apenas os sete minutos finais. Sob sua direção, o Real conseguiu um gol e venceu a Real Sociedad por 2 a 1. No restante da temporada, Luxa acabou eliminado da Champions League pela Juventus, foi vice-campeão espanhol para o Barcelona.

Para 2005-06, Luxa indicou a contratação de Robinho, além de liberar Figo para a Inter de Milão, mas não conseguiu fazer o time engrenar. Seu último jogo foi a vitória por 1 a 0 sobre o Getafe, em que foi vaiado pela torcida e discutiu com o presidente Florentino Pérez. A passagem acabou com 28 vitórias, sete empates e dez derrotas em 45 jogos.

play
1:29

EXCLUSIVO: Figo diz por que acha Luxemburgo o pior técnico que teve: 'Experiências negativas'

Em entrevista exclusiva à ESPN Brasil, Figo explicou por que resolveu responder post de Rivaldo e chamar Luxa de pior treinador que teve

"O que eu fiz na minha saída do Real Madrid, de discutir com o presidente do público, Florentino Pérez em um local público, eu não faria hoje. Quando ele chegou para mim abordando o resultado do jogo, que ele não gostou como time jogou, eu bateria no ombro dele e falaria para a gente jantar no outro dia. A experiência traz sabedoria de poder tomar outras decisões", completou Luxemburgo.