<
>

Presidente do Barcelona fala sobre Messi pela 1ª vez e evita conflito: 'Não podia permitir que ele saísse'

Josep Maria Bartomeu falou pela primeira vez sobre a permanência de Lionel Messi no Barcelona. Em entrevista à TV3 neste sábado (19), o presidente evitou conflito com o camisa 10 e preferiu não rebater as acusações do craque.

Messi informou ao clube no começo de agosto que queria se transferir, mas o Barça não liberou o craque. Ao anunciar que seguiria no Camp Nou, o atacante acusou Bartomeu de não cumprir com sua promessa de liberá-lo antes da última temporada de seu contrato.

"Não entrarei em nenhum conflito com ele. É nosso capitão, o líder da nossa equipe. É um assunto encerrado. Não podia permitir que saísse do clube, é o melhor da história e nossa equipe precisa dele. Ter Messi é uma garantia de sucesso", afirmou o cartola, antes da vitória do Barcelona sobre o Elche, pela final do Troféu Joan Gamper.

"Não entrarei em nenhuma disputa com o capitão. São coisas que devem ser ditas internamente. Devemos ficar felizes que Messi siga com a gente. O melhor jogador do mundo deve continuar em sua casa", completou Bartomeu.

Messi tem contrato com o clube até junho de 2021. Ou seja, se não renovar até janeiro, poderá assinar um pré-contrato com qualquer clube sem pagar nada ao Barcelona. O jogador optou por permanecer na Catalunha para evitar uma briga judicial, já que as partes tinham diferentes entendimentos do contrato.

O estafe de Messi dizia que o jogador tinha a possibilidade de ir embora um ano antes do fim do contrato, de graça, desde que avisasse o clube até uma determinada data. Já o Barcelona justifica que o camisa 10 não cumpriu o prazo e, por isso, só sairia em caso de pagamento da multa rescisória, no valor de 700 milhões de euros (R$ 4,4 bilhões na cotação atual).