<
>

Paulista: São-Paulinos pedem dinheiro de volta ao verem totens com suas fotos em jogo do Corinthians: 'Desrespeito em todos os sentidos'

play
Diniz fala da relação com o torcedor do São Paulo e destaca: 'Jogamos com uma apatia que não podíamos ter jogado' (1:07)

Técnico do São Paulo analisou a derrota para o Mirassol por 3 a 2 no Morumbi e a eliminação do Paulistão (1:07)

Não bastasse a eliminação diante de um Mirassol montados às pressas, nas quartas do Campeonato Paulista, o torcedor do São Paulo teve mais um dissabor nesta semana.

Além de terem de engolir o Corinthians classificado contra o Red Bull Bragantino, melhor campanha da primeira fase, no seu estádio do Morumbi, muitos tiveram de aguentar gozações por “estarem” presentes na partida do arquirrival - mas não literalmente - na quinta-feira (30).

Como formo de apoio ao time e ao seu caixa, o clube fez uma ação em que torcedores enviaram fotos que virariam bonecos (totens, na linguagem do marketing) para serem expostos como se fossem torcedores na arquibancada em jogos do time.

Mas os tais totens foram mantidos na partida Red Bull Bragantino x Corinthians, um dia depois, revoltando tricolores que expuseram suas indignações nas redes sociais.

E o ESPN.com.br falou com alguns dos indignados.

“Foi um desrespeito muito grande, em todos os sentidos”, diz Sérgio Darwich, 60, o popular Bula.

“E, um dia antes, tivemos a eliminação mais ridícula da história. Tivemos muitas ridículas, mas essa, contra um catado, com cara chegando dois dias antes do jogo, foi a pior”, afirma Rogério Gatti, 45.

Os totens com fotos de torcedores custaram R$ 85,32 aos sócios-torcedores do clube, já com as taxas incluídas.

“Vivemos um período difícil, qualquer dinheiro, tem que pensar para gastar. Mas é sentimento de torcedor, você quer ajudar”, diz Bula.

“Fiz para mim e para minha namorada, Adriana Frasson. Insisti com ela: ‘Vamos fazer, vamos fazer, vamos participar’”, contou ele.

“Quando abriu a transmissão do Corinthians, uns 15 minutos antes do jogo, já começou a repercutir na rede social, começou toda aquela gozação maciça dos nossos próprios torcedores. Começaram a tirar sarro de quem tinha feito”, conta.

“Mesmo entre os são-paulinos, a coisa ficou chata, nem precisou dos rivais diretamente. Não chegou diretamente a mim, mas nem precisa”, diz.

play
0:15

Jogadores do Mirassol fazem a festa no vestiário após vitória histórica sobre o São Paulo: 'Classificados!'

Equipe do interior venceu por 3 a 2 no Morumbi e está nas semifinais do Paulistão

Bula até entende que o estádio precisou ser usado, mas vê descaso.

“Se o jogo tem que ser lá, tem um imprevisto, uma necessidade, ok. Mas tem que ter o mínimo de responsabilidade de cobrir, jogar uma bandeira, jogar um plástico”.

Bula trocou emails com o clube e quer seu dinheiro de volta. O São Paulo parou de responder e disse que a questão está com o departamento jurídico.

“Responderam que entendiam, eu repliquei, responderam de novo e ficou nesse vai e vem. A última posição é que eles iriam passar para o jurídico, para avaliar”, diz ele.

Surpresa

Rogério Gatti, 45, trabalha no setor de varejo e quis fazer um surpresa para o afilhado Felipe, de onze anos.

“Mas já não colocaram as fotos uma do lado da outra. Se eu mando duas fotos, subentende-se que vai ficar uma perto da outra, não?”, indaga.

“Já é difícil fazer criança torcer para o São Paulo hoje em dia, aí fazem uma dessa”, diz.

“Eu mandei email reclamando de estar exposto no jogo do rival”, diz ele. “Não vou pedir o dinheiro de volta, mas quem pedir, está certo também”, diz.

“Sei lá, joga, um plástico vermelho que fosse, para não virar mais chacota, que já somos demais”, afirma.

Para sacanear Gatti, amigos que localizaram sua foto no estádio fizeram uma montagem com o cantor Mick Jagger, frontman dos Rolling Stones e notório pé-frio, ao seu lado.

“É, porque eu estava na eliminação para o Mirassol e depois "vi" o Corinthians se classificar. Estavam dizendo que eu virei pé-frio igual a ele”, diz.

Departamento de Marketing: “Tudo errado”

Tanto Bula quanto Gatti dizem que, nos grupos de torcedores no Whatsapp, a indignação é geral com o departamento de marketing do clube.

“Tudo no marketing está errado. Eu sou sócio-torcedor há um bom tempo e há muito poucas ações. Parece que é só venda de copo no dia do jogo, única ativação”, diz Gatti.

“O vídeo da campanha dos totens é um vídeo ruim, quem entende um pouco de marketing vê que está ruim”, completa.

play
1:05

Ídolo do São Paulo, Muller critica Volpi e detona: 'Mais um vexame dentro de casa'

Ex-atacante disse que muita coisa precisa mudar e que o clube vai dar outro vexame no Brasileirão - via @muller7oficial

“Eu passei um email comentando o desrespeito que foi a falha e que eu gostaria era de ter meu dinheiro de volta. Eu jamais iria processar o São Paulo. O mínimo do pedido era o dinheiro de volta para amenizar um pouco da vergonha”, diz Bula.

“Se fosse contra o marketing, todos fariam (processar), ninguém tem simpatia. Mas, contra o clube, não pretendo”, diz ele.

Frequentadores do estádio desde os anos 1970, no caso de Bula, e 80, no caso de Gatti, os dois vão continuar apoiando o clube e, apesar de tudo, pretendem seguir indo ao Morumbi, assim que possível.

“É carinho de torcedor. Sabe como é, né?”, finalizou Gati.

Outro lado

O ESPN.com.br fez contato com o São Paulo para obter uma resposta.

Por ora, o departamento de marketing tricolor não irá comentar o assunto.