<
>

Barcelona: Setién discorda de Suárez, fala de sua culpa em LaLiga e crê que fica para próxima temporada

play
Em recuperação de lesão na coxa, Dembélé faz treino físico e mostra evolução no Barcelona (1:02)

Francês do clube espanhol teve uma ruptura do tendão do bíceps femoral da coxa direita ainda em fevereiro (1:02)

Na véspera da partida do Barcelona contra o Osasuna, pela penúltima rodada de LaLiga, o técnico Quique Setién falou a respeito da disputa pelo título. Atualmente, os catalães estão quatro pontos atrás do Real Madrid, que serão campeões caso vençam o Villarreal nesta quinta-feira, em casa.

Se Suárez dá a liga por perdida... é sua opinião. No entanto ainda não está terminada, porque pode acontecer qualquer coisa, ainda que é verdade que está difícil, porque deixamos três empates que nos deixaram nesta situação”, afirmou Setién.

No retorno do futebol espanhol após a paralisação por conta da pandemia, o Barça tinha dois pontos de vantagem no topo da classificação. Porém, viu o rival ultrapassá-lo e abrir vantagem depois de seus empates com Sevilla, Celta de Vigo e Atlético de Madrid.

“Mais que demérito nosso ao final, eles estão à frente, porque ganharam seus jogos... Mas faltam estes dois jogos, é possível que ganhem, mas também pode se dar uma circunstância que se dá no futebol. E nós seguiremos lutando até o final” disse.

“Não vou a valorizar como tem estado o Real Madrid. Nós tivemos momentos que estivemos bem, e outros que nos custou mais. Não estou satisfeito da continuidade que tivemos, mas creio que, podendo fazer melhor, acertar um pouco mais, tendo mais tranquilidade, como no último se no primeiro tempo tivéssemos acertado as ocasiões.”

“Assumo minha parte de responsabilidade, mas não totalmente, porque essa avaliação, de encontrar um culpado sempre se faz com o treinador. Não sinto que tenha feito tão mal as coisas para empatar três partidas. Dou mais mérito ao Real Madrid por ter vencido tudo”, afirmou o treinador.

Setién ainda comentou sobre o seu futuro e acredita que seguirá no comando da equipe, com a qual tem contrato até o meio de 2022. Depois do empate com o Villarreal no começo deste mês, o presidente do clube, Josep María Bartomeu, falou que o técnico tinha a confiança de todos e que não seria demitido.

“É claro que me vejo treinando aqui na próxima temporada. Espero que se avalie o trabalho feito, não apenas o resultado, e quando fala o presidente, não tenho nada que dizer”, afirmou o técnico. “Isso eu já vivi antes... Às vezes, as pretensões não se alcançam, mas há um trabalho feito que se deve avaliar.”