<
>

Barcelona vê técnico perder confiança de Messi e cia. e já pensa em 'plano B' de emergência

O Barcelona, que recebe o Atlético de Madrid nesta terça-feira no Camp Nou, voltou a ser um clube em erupção. Ocupado em tentar fechar as contas na direção, com a venda/troca de Arthur com a Juventus, o ambiente no vestiário não é melhor.

Dois empates consecutivos fora de casa, contra Sevilla e Celta de Vigo, significaram a perda de quatro pontos, a liderança (com vantagem) do Real Madrid em LaLiga e também descrédito para o técnico Quique Setién, que perdeu apoio no elenco e virou dúvida no clube.

Tanto é assim que começa a tomar corpo a possibilidade de que Javier García Pimienta, técnico do time B, tenha sido consultado com urgência para dirigir o time principal, segundo apurou a ESPN.

Preparando os detalhes do contrato de renovação que já acordou com o Barça para as próximas duas temporadas e deve ser oficial logo, o objetivo imediato de García Pimienta é se preparar e disputar o playoff de acesso para a segunda divisão com o time B. Depois, se verá.

“Está focado 100% no playoff, já sabe que terá a sua disposição todos os jovens que estão no time de cima e não pensa em nada mais”, explicou uma fonte próxima ao treinador, admitindo que, a partir daí, não se fecha nenhuma possibilidade, principalmente, “se as coisas não melhoram” no time de cima.

Sem apoio

Essa decisão de urgência, e desesperada, começaria a tomar corpo com uma relação em rota de colisão entre a comissão técnica de Setién e o elenco. O que aconteceu durante uma parada técnica no segundo tempo do jogo contra o Celta deixou isso evidente.

As câmeras de televisão captaram com perfeição como Lionel Messi, ao ser chamado por Eder Sarabia, dava voltas e deixava o grupo de jogadores quando o assistente de Setién se dirigia a ele, voltando pouco depois com semblante ausente, sob olhar incrédulo do treinador.

Nos bastidores do clube, se observa um distanciamento entre Setién e os jogadores que “não se via com Ernesto Valverde”, o antecessor, e as declarações de Luis Suárez só fizeram aumentar essa suspeita de “divórcio” entre comissão e jogadores no vestiário.

Encarar a contratação de um técnico pensando no futuro é considerado impossível no Camp Nou, considerando o fim da gestão do presidente Bartomeu até as eleições de 2021, mas mesmo quem via Setién como a melhor opção possível para o momento já duvidam do pleito. “Foi uma decepção” é o que se ouve no momento, para a temporada e o mandato.

E apostar, em uma decisão desesperada, por um técnico como García Pimienta, de quem já se falou, ainda que sem tanta convicção, quando Valverde foi demitido em janeiro, soa mais plausível. “É muito bem visto no vestiário do time B e, com ele, os jovens teriam mais opção”, resumiu uma fonte, apostando em “ar fresco” para um clube novamente em ebulição.