<
>

São Paulo: Conselho vê 'pior crise financeira da história' e ordena cortar salários pela metade

O Conselho de Administração do São Paulo determinou ao departamento de futebol, após reunião na última terça-feira (16), uma redução drástica de 50% dos salários de agora até o fim do ano.

A avaliação do órgão após o encontro é a de que o clube vive a sua "pior crise financeira da história".

Por isto, a ordem foi clara: não se trata, por exemplo, de não pagar agora metade dos vencimentos de um funcionário x do departamento de futebol e depois fazê-lo.

É deixar de pagar de vez mesmo até o final de 2020. E trabalhar para esta redução ser permanente a partir de 2021.

O conselho entende que o São Paulo não tem mais capacidade de gastar algo em torno de R$ 15 milhões por mês com a folha salarial, valor já com os tributos pagos sobre os salários. Diretor financeiro da agremiação paulista, Elias Albarello sustenta que este gasto mensal é de R$ 12 milhões.

As informações são do jornalista da ESPN Brasil Jorge Nicola em seu blog no portal Yahoo!.

Como atender à ordem?

São três opções que o diretor de futebol, Raí, e o próprio Albarello têm para tentarem dar conta da missão.

Venda atletas, deixando, assim, de pagar estes salários (Daniel Alves, por exemplo, embolsa R$ 1,5 milhão por mês), rescisão de contratos (como o clube fez recentemente com Jucilei) e/ou repactuar contratos com os jogadores de vencimentos mais altos - normalmente, propor novo contrato com diminuição dos ganhos, mas com vínculos mais longos.