<
>

Morre Ronaldo, campeão por Cruzeiro e Atlético-MG e 'carrasco' de título histórico do Palmeiras sobre o Corinthians

Conhecido por ter sido o responsável por alongar o jejum de títulos do Corinthians, Ronaldo Drummond foi um atacante marcante, sendo campeão por Palmeiras, Atlético-MG e Cruzeiro. Mas, aos 73 anos, morreu vítima de um quadro complicado de hemorragia gástrica, na madrugada desta terça-feira (9), em Belo Horizonte.

Ronaldo estava internado há 20 dias no Hospital Vera Cruz, em Belo Horizonte. Segundo io jornal “SuperEsportes”, a família chegou a fazer campanhas para doação de sangue. Diante da piora do quadro, ele não resistiu.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o corpo de Ronaldo não poderá ser velado pelos familiares. Ele será sepultado no Cemitério do Bonfim, na capital mineira e sua cidade natal, em horário a ser definido.

Ronaldo deixa um lugar nobre no futebol para ser lembrado.

Cria da base do Atlético-MG, Ronaldo fez parte do time vencedor do Galo no final dos anos 60 e começo dos 70. Vieram os títulos do Campeonato Mineiro de 1970 e do Campeonato Brasileiro de 1971, tendo marcado sete gols.

Anos depois foi para o Palmeiras para a segunda Academia. Vieram mais títulos.: dois Brasileiros e dois Paulistas. O último deles marcante. Anotou o gol que deu a vitória sobre o Corinthians por 1 a 0, no Morumbi, prolongando o jejum de títulos do rival.

A história que ficou foi que o time corintiano vinha melhor, mas perdeu parte da vantagem quando o então presidente Vicente Matheus aceitou a proposta da Federação Paulista de Futebol para transferir o jogo decisivo para o Morumbi.

Pensando na renda, ele topou.

Os jogadores corintianos dizem até hoje que o gramado estava ruim e que no Pacaembu o Corinthians levaria vantagem por já estar acostumado a jogar lá. Até mesmo os palmeirenses que estiveram em campo naquele dia concordaram.

O fato é que Ronaldo fez o único gol de um jogo amarrado, calando o Morumbi. A história registra que havia 100 mil corintianos contra apenas 20 mil palmeirenses naquele dia. Foi ainda o último jogo de Roberto Rivellino pela equipe do Parque São Jorge. Ele acabou responsabilizado pela derrota e foi negociado com o Fluminense, em 1975.

Depois, Ronaldo foi para o Cruzeiro, clube em que encerrou a carreira em 1978. Ainda teve tempo de sagrar-se campeão da Copa Libertadores de 1976 e foi vice-campeão Mundial no mesmo ano.

Ronaldo Drummond era também primo em primeiro grau do ex-jogador e colunista da “Folha de S.Paulo” Tostão. Juntos, jogaram muitos clássicos contra em Belo Horizonte.