<
>

Jordan, provérbio chinês e atletas sofrendo no treino: Gasperini conta segredos da sensação Atalanta

Em entrevista ao jornal inglês The Guardian, o técnico da Atalanta, Gian Piero Gasperini, contou os segredos da equipe que é sensação da Champions League e da Serie A.

Segundo o comandante, sua estratégia de comando se baseia em treinamentos pesados e exaustivos e também em diversas técnicas de motivação.

Gasperini contou que é comum colocar frases de grandes atletas e pensadores no vestiário antes da partida. Uma de suas favoritas é de Michael Jordan, maior jogador da história do basquete.

"Em 26 ocasiões, meus companheiros confiaram em mim para arremessar a última bola da partida e errei. Eu falhei, falhei e falhei muitas vezes na minha vida. E foi por isso que eu tive sucesso", disse Air Jordan, certa vez.

Para explicar o espírito goleador de sua equipe, que fez diversos placares elásticos na temporada, o técnico recorreu à sabedoria oriental.

"Para lhe dar uma ideia, vou usar um provérbio chinês de 500 a.C [do livro "A arte da guerra", de Sun Tzu]: 'Defender te torna invencível; mas, se você quiser vencer, precisa atacar'. Isso resume o espírito e a mentalidade que eu quero que meu time tenha", observou.

"Mas há outra coisa muito importante; a identidade em um time precisa sempre ser reforçada. Você precisa crescer e evoluir, dia após dia, porque, se você não melhora, você já era. Aqueles que param pelo caminho estão perdidos", filosofou.

Gasperini também é conhecido pelos treinamentos físicos exaustivos, que já foram motivo de reclamação de muitos medalhões no futebol italiano.

Para o veterano, porém, é assim que o futebol tem que ser.

"Durante os treinamentos, meus jogadores têm que sofrer. Aqueles que não estão acostumados ao trabalho duro me assustam", afirmou.

"É do sofrimento que nascem as vitórias. Se você não corre no treino, então você não vai correr no jogo", explicou.

"Mas é claro que é importante se divertir no treino também, porque é daí que vem nosso estilo de jogo e nossa qualidade", sinalizou.

Para exemplificar sua estratégia, Gasperini citou o exemplo do argentino "Papu" Gómez, um dos destaques de sua equipe.

"Quando falamos de 'Papu', falamos de um jogador extraordinário, mas que nunca havia alcançado seu real potencial na carreira, porque nunca havia treinado forte", dissertou.

"Quando ele começou a treinar de verdade, seu nível subiu, e ele se tornou um dos melhores da Europa. Antes disso, ele perdeu tempo na carreira. O treino te torna um campeão, e ele sempre teve tudo para se tornar um campeão", exaltou.

O italiano afirma que o atacante Josip Ilicic, brutal goleador de sua equipe, sofria do mesmo "mal".

"Ilicic é outro grande exemplo. A gente costumava chamá-lo de 'Josip, a vovó', porque ele ficava andando para lá e para cá sendo bonzinho com todo mundo. Tive que convecê-lo a aumentar seus esforços no treinamento. Faltava ele subir esse degral no estádio mental. Quando ele mudou sua mentalidade, paramos de chamá-lo de 'vovó'. Agora, nós o chamamos de 'Professor'", relatou.

"Ele se deu conta de que todo treinamento é divertido, e, desta decisão, ele renasceu. Os cinco gols dele na Champions nesta temporada são prova disso", finalizou.