<
>

Conmebol se reúne, anuncia ajuda a federações e dá condição para volta de Libertadores e Sul-Americana

Uma reunião por videoconferência entre integrantes do Conselho da Conmebol discutiu nesta quarta-feira a situação da Copa Libertadores, da Copa Sul-Americana e das eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, os torneios de clubes foram interrompidos, enquanto a disputa entre seleções, que começaria no fim de maio, teve que ser adiada.

Na reunião, os conelheiros analisaram cenários do futebol na América Latina e mantiveram a decisão de apenas voltar as competições quando "as condições sanitárias permitirem".

"O Conselho reafirmou seu compromisso de ter sempre como requisito fundamental o cumprimento de todas as medidas de prevenção necessárias determinadas pelas autoridades sanitárias em cada um dos países quando o futebol voltar", anunciou a Conmebol, em comunicado divulgado nesta quarta.

Para ajudar os clubes durante o período sem jogos, a Conmebol confirmou também um auxílio de US$ 14 milhões (R$ 82 milhões) às federações afiliadas na América do Sul. Não se sabe como o dinheiro será dividido.

Recentemente, o diário argentino "Olé" publicou que a Conmebol acredita em um retorno da Libertadores e da Sul-Americana no mês de setembro. A entidade estuda alternativas para completar os dois torneios.

Restam 11 datas (quatro da primeira fase, seis de oitavas, quartas e semis e a decisão), já incluindo a final em jogo único a ser realizada no Maracanã, no Rio de Janeiro. Para isso, seriam necessárias pelo menos 15 semanas.