<
>

City investiga lateral que fez campanha contra coronavírus, mas 'burlou' quarentena com festa com duas prostitutas

O Manchester City iniciou investigação depois que o lateral Kyle Walker se desculpou por suspostamente ter feito uma festa com prostitutas durante a quarentena pelo coronavírus.

O jogador inglês enfrenta procedimentos disciplinares depois de uma notícia do tabloide “The Sun” revelou que ele e um amigo pagaram para que duas prostitutas visitassem sua casa apenas horas depois de publicar mensagem nas redes sociais para que seus fãs seguissem as recomendações de “protocolo” do governo britânico durante a pandemia.

Walker se manifestou da seguinte forma: “Quero aproveitar essa oportunidade para manifestar desculpas públicas pelas escolhas que fiz na última semana que resultaram em uma história publicada hoje sobre minha vida pessoal em um tabloide”.

“Eu entendo que minha posição como jogador profissional traz responsabilidade como um exemplo para todos. Assim, quero me desculpar com minha família, amigos, clube, torcedores e público em geral por decepcioná-los”, continuou ele.

“Há heróis lá fora fazendo a diferença vital para a sociedade neste momento, e eu pude ajudar a apoiar e destacar os sacrifícios incríveis deles e esse trabalho que salva vidas na última semana. Minhas ações em relação a isso contrastam com o que eu devia estar fazendo na quarentena. E quero reforçar: fique em casa, fique a salvo”, encerrou.

Walker e o restante do elenco do City estão treinando em casa durante a paralisação da Premier League. Ele não joga desde a final da Copa da Liga Inglesa contra o Aston Villa no dia 1º de março e deve ser multado depois de o clube se dizer “decepcionado” com ele.

“O Manchester City está ciente da história publicada por um tabloide sobre a vida privada de Kyle Walker em relação à uma quebra da quarentena no Reino Unido e das recomendações de distanciamento social”, inicia o comunicado.

“Jogadores são modelos globais e nossa equipe e atletas têm trabalhado para apoio os incríveis esforços das equipes de saúde e outros trabalhadores-chave na luta contra o coronavírus, na forma que podemos. As ações de Kyle quanto a isso foram diretamente contrárias a esses esforços”, seguiu.

“Estamos decepcionados por ouvir essas alegações, apesar do comunicado de Kyle com suas desculpas, e vamos conduzir um procedimento disciplinar interno nos próximos dias.”