<
>

Coronavírus: Messi, Federer, NBA e outros arrecadam R$ 230 milhões a instituições no combate a pandemia

play
LeBron puxando ferro, Otamendi à la Balboa e até abdominal em porta: como atletas mantém a forma durante quarentena (2:22)

Lewandowski postou vídeo fortalecendo os ombros, enquanto Neymar e Gabriel Jesus fizeram atividades mais leves (2:22)

O esporte mundial encontrou um adversário mútuo a ser derrotado: o coronavírus. Com calendários paralisados e temporadas comprometidas por causa da pandemia que preocupa o mundo inteiro, atletas, equipes e confederações uniram forças e recursos para ajudar no combate à doença. Até aqui, o valor arrecadado é de R$ 230 milhões.

Estrelas do futebol, como Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e Pep Guardiola, estão entre os que mais ajudaram, assim como astros de outros esportes, entre eles o tenista Roger Federer e o lutador Conor McGregor.

Clubes como Arsenal, Inter de Milão e Golden State Warriors, além da seleção alemã, organizações como NBA e MLB (Major League Baseball) e a escuderia Ferrari, também contribuíram com quantias financeiras. Abaixo, o ESPN.com.br explica cada caso e quem se beneficiou das doações.

Futebol

  • Silvio Berlusconi (ex-dono do Milan): doação de 10 milhões de euros (R$ 54,8 milhões) para hospitais da Lombardia.

  • Fifa: doação de 10 milhões de dólares (R$ 50 milhões) para a Organização Mundial de Saúde (OMS).

  • Seleção da Alemanha: doação de 2,5 milhões de euros (R$ 13,7 milhões) para a mesma plataforma.

  • Lionel Messi (atacante do Barcelona): doação de 1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões) para dois hospitais, em Barcelona e na Argentina.

  • Goretzka e Kimmich (meia e lateral do Bayern de Munique): doação conjunta de 1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões) e criação da plataforma "We Kick Corona" (Nós Chutamos o Corona, tradução livre).

  • Lewandowski (atacante do Bayern de Munique): doação, ao lado da esposa, de 1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões) para a mesma plataforma.

  • Pep Guardiola (técnico do Manchester City): doação de 1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões) à Fundação Àngel Soler Daniel para compra de equipamentos médicos.

  • Internazionale: jogadores e comissão técnica doaram 500 mil euros (R$ 2,7 milhões) para hospitais e centros de pesquisa de Milão.

  • Arsenal: doação de 100 mil libras (R$ 600 mil) para instituições de caridade e organizações que ajudam no combate ao coronavírus, e mais 50 mil libras (R$ 300 mil) para outras iniciativas.

  • Leonardo Bonucci (zagueiro da Juventus): doação de 120 mil euros (R$ 657 mil) ao Hospital Città della Salute, em Turim.

  • Lorenzo Insigne (atacante do Napoli): doação de 120 mil euros (R$ 657 mil) para hospitais da região de Nápoles.

  • Zlatan Ibrahimovic (atacante do Milan): doação de 100 mil euros (R$ 540 mil) para uma vaquinha virtual criada por ele mesmo.

  • Sadio Mané (atacante do Liverpool): doação de 41 mil libras (R$ 245 mil) para o comitê de combate ao coronavírus criado pelo governo do Senegal.

  • Cristiano Ronaldo (atacante da Juventus): doação, com o empresário Jorge Mendes de 35 leitos de unidades de tratamento intensivo a hospitais de Lisboa e Porto.

Basquete

  • Golden State Warriors: 1 milhão de dólares (R$ 5 milhões) para pagar despesas de funcionários da arena.

  • Minnesota Timberwolves: 1 milhão de dólares (R$ 5 milhões) a funcionários de arena.

  • Rudy Gobert (pivô do Utah Jazz): doação de 500 mil dólares (R$ 2,5 milhões) para ajudar no combate, sendo 200 mil (R$ 1 milhão) para funcionários do ginásio do Jazz, 100 mil dólares (R$ 500 mil) à famílias de Oklahoma e 100 mil dólares (R$ 500 mil) enviados à França.

  • Karl-Anthony Towns (pivô do Minnesota Timberwolves): doação de 100 mil dólares (R$ 500 mil) a uma clínica para implementar testes para detectar coronavírus.

  • Kevin Love (ala-pivô do Cleveland Cavaliers): doação de 100 mil dólares (R$ 500 mil) a funcionários de arena do clube.

Futebol americano

  • Russel Wilson (quarterback do Seattle Seahawks): doação de 1 milhão de refeições a pessoas afetadas pelo coronavírus.

Tênis

  • Roger Federer: doação de 1 milhão de dólares (R$ 5,03 milhões) para famílias necessitadas na Suíça.

UFC

  • Conor McGregor: doação de 1 milhão de euros (R$ 5,47 milhões) para compra de suprimentos médicos na Irlanda.

Automobilismo

  • Ferrari: doação de 10 milhões de euros (R$ 54,8 milhões) para governo italiano investir em equipamentos no combate à doença.

Beisebol

  • MLB e MLB Players Association: doação de 1 milhão de dólares (R$ 5 milhões) a instituições que combatem o coronavírus no país.