<
>

Por que volta de Neymar ao Brasil dificulta retorno à Europa

play
De penteado de Ronaldo e camisa de Neymar, Richarlison joga no quintal, faz gol e mistura comemorações (0:23)

Richarlison brincou em seu quintal com cabelo de Ronaldo e camisa de Neymar e misturou comemorações dos 2 (0:23)

Em meio ao caos em Paris por causa do novo coronavíus, uma nova polêmica também coloca Neymar nos holofotes. O atacante do PSG deseja passar o período de confinamento no Brasil, mas como não tem passaporte europeu pode ter problemas para retornar para a França.

A informação é do diário espanhol "As" desta quinta-feira.

De acordo com a publicação, Neymar manifestou o desejo de retornar ao Brasil na última segunda-feira. Fez as malas e viajou.

O mesmo teria sido feito por Thiago Silva (natural do Rio de Janeiro) e Cavani, que voltou para o Uruguai. A diferença é que os dois citados têm passaporte europeu.

Por causa do novo coronavírus, a cidade de Paris está "fechada", com as pessoas confinadas dentro de casa. Até as fronteiras com os países vizinhos estão sendo monitoradas. Para circular pelas ruas ou entre os países, é preciso ter autorização do governo.

play
0:11

Embalado pelo funk 150 BPM, Neymar posta vídeo treinando e mostra como mantém a forma

Jogadores seguem fazendo atividades físicas isolados por conta do coronavírus

O Paris Saint-Germain encaminhou aos jogadores uma cartilha com recomendações de treinos para serem feitos em casa.

O programa consiste em oito minutos de aquecimento, dez minutos de treinamento com pesos, de 35-40 minutos trabalho cardiovascular, cinco minutos de sprints e mais cinco minutos de alongamento.

A assessoria de Neymar informou que ele tem seguido as orientações do PSG, mas não disse se ele está no Brasil ou se continua na França. Alega questão de segurança para manter a informação em segredo.

"O Neymar Jr. vai continuar os seus treinos normalmente, realizando todos os procedimentos de prevenção dos quais todos nós fomos orientados. E quanto ao lugar que ele está, não é o importante neste momento, nós da assessoria tomamos a decisão de preservá-lo", diz a nota.

Na França e na Europa, as competições entre clubes foram paralisadas sem previsão para serem retomadas.