<
>

Craque o Flamengo faz em casa... e no Fluminense? Pedro reforça longa lista de 'vira-casacas'

Pedro é oficialmente jogador do Flamengo. Anunciado nesta quinta-feira pelo clube rubro-negro, o atacante emprestado pela Fiorentina se torna mais um nome a chegar à equipe depois de ter tido uma passagem pelo rival Fluminense. Relembre outros casos:

Carlos Alberto Torres: Revelado pelo Fluminense, o Capita chegou ao Flamengo em 1977, logo após sua segunda passagem pelo clube tricolor. Seu tempo na Gávea foi bem curto, uma vez que o lateral-direito se transferiu no mesmo ano ao New York Cosmos.

Nunes: Um dos grandes nomes do time campeão da Copa Libertadores e Mundial em 1981, o atacante também conquistou o Brasileirão em 1980 e 1982 e foi artilheiro da competição em 1981. Antes disso, porém, atuou no Fluminense no fim da década de 70, antes de ir ao México defender o Monterrey. Seu retorno ao Brasil seria direto para a Gávea.

Junior César: Revelado no Fluminense, o lateral-esquerdo jogou no clube entre 2001 e 2004, 2007 e 2008, conquistando a Copa do Brasil. Pelo Flamengo, não teve destaque, atuando um ano entre 2011 e 2012, sendo emprestado ao Atlético-MG e depois se transferindo ao Botafogo.

Léo Moura: Revelado pelo Botafogo e com passagem pelo Botafogo, o lateral Flu em 2004, foi para o Flamengo em 2005, virou um ídolo e ficou até 2015, somando mais de 500 partidas e conquistando um Brasileirão, duas Copas do Brasil, entre outros títulos.

Juan: Com boa passagem entre 2004 e 2005 pelo Fluminense, lateral-esquerdo teria sua grande passagem no Rio de Janeiro pelo Flamengo, ao qual se mudaria na sequência, ficando até o fim de 2010. No período, conquistou a Copa do Brasil de 2006 e o Brasileirão de 2009, entre outros troféus.

Toró: Outro que foi direto ao Flamengo em 2006, após passagem pelo Flu, ele foi inclusive revelado nas Laranjeiras. Assim como Juan, o volante saiu do clube em 2010. Sem chegar a um acordo com renovação, ele se acertou com o Atlético-MG.

Roger: Revelado pelo Fluminense, o meia surgiu muito bem no clube, sendo vendido ao Benfica. Ele teria mais duas passagens pelos tricolores, até se juntar ao Corinthians em 2005. Depois de perder espaço no clube paulista, Roger foi emprestado no segudo semestre de 2017 ao Flamengo, mas em 2008 já iria ao Grêmio.

Leandro Amaral: Com destaque pelo Vasco da Gama, o atacante chegou ao Fluminense pela primeira vez em 2009 e viu sua segunda passagem ser muito prejudicada por um problema sério no joelho. Depois de muito tempo sem jogar, ele ganhou uma chance no Flamengo no meio de 2008 e, inclusive, se emocionou na apresentação. Com pouco espaço, porém, rescindiu o contrato em outubro e pouco depois se aposentou aos 33 anos.

Thiago Neves: Ídolo do Fluminense, pelo qual foi um dos destaques no vice da Libertadores em 2008, foi campeão da Copa do Brasil em 2007 e do Carioca e do Brasileirão em 2012, o meia esteve no Flamengo em 2011, erguendo o troféu do Estadual.

Diego Souza: Revelado pelo Fluminense, o meia surgiu com destaque e logo foi vendido ao Benfica. Já na sequência, acabou emprestado ao Flamengo, com o qual ganhou a Copa do Brasil. Em 2007, ele sairia e foi emprestado pelos portugueses ao Grêmio, com o qual foi um dos destaques no vice da Libertadores. Diego Souza também se destacou no Vasco e 'zerou' o Rio de Janeiro ao defender o Botafogo em 2019.

Darío Conca: Depois de uma passagem de destaque pelo Vasco, a sua primeira no futebol brasileiro, o meia argentino virou um ídolo no Fluminense, o qual defendeu entre o começo de 2008 e o meio de 2011. O grande momento foi a conquista do Brasileirão de 2010, competição em que faturou a Bola de Ouro. Sua passagem no Flamengo, no entanto, foi bem diferente. Em recuperação de lesão, ele foi emprestado para a temporada de 2017, na qual disputaria só 27 minutos pelo time rubro-negro.

Henrique Dourado: Contratado pelo Fluminense, o atacante brilhou em 2017, ano em que foi o artilheiro do Brasileirão de 2017. Em alta, foi contratado pelo Flamengo, somando 40 jogos e 12 gols em 2018, indo ao futebol chinês em 2019.

Gerson: Depois de ter surgido muito bem no Fluminense, o volante viu o Barcelona ter prioridade em sua compra, mas acabou vendido à Roma em 2016, permanecendo emprestado ao time tricolor até o meio do ano. Sem encantar em sua passagem na Itália, onde também jogou pela Fiorentina, Gerson retornou no meio de 2019 ao Brasil para defender o Flamengo e de imediato virou um dos destaques do time campeão do Brasileiro e da Libertadores.

Pedro: Formado pelo Fluminense, o atacante despontou como substituto de Henrique Dourado em 2018, sendo artilheiro do Campeonato Carioca daquele ano e tendo feito dez gols. Vendido à Fiorentina no meio de 2019, fez só seis partidas e um gol, antes de ser emprestado ao Flamengo.