<
>

Barcelona dá ultimato a Konrad de la Fuente após oferecer salário de até R$ 2,8 milhões por ano

Segundo apurou a ESPN com fontes, o Barcelona deu um ultimato ao atacante Konrad de la Fuente, de 18 anos, enquanto segue o impasse da renovação de seu contrato.

O time catalão fez nova e melhorada oferta ao atleta das seleções de base dos Estados Unidos, mas disse a ele que, caso o atleta não aceite, pode ser afastado das partidas do Barça B até o final da temporada.

A ESPN revelou em dezembro que as conversas em torno da renovação com os culés paralisaram depois que o Hertha Berlin, equipe da Bundesliga e comandada pelo ex-técnico da seleção americana Jurgen Klinsmann, abriu conversas com a joia.

Além do Hertha, ainda há o interesse de outros clubes da elite alemã, segundo soube a reportagem.

O Barcelona, porém, tenta segurar De la Fuente, tendo oferecido um salário anual inicial de 450 mil euros (R$ 2,087 milhões), que subiria até 600 mil euros (R$ 2,783 milhões) ao curso de três temporadas.

Essa última proposta, porém, veio acompanhada de um ultimato: ou assina, ou se arrisca a não jogar mais em 2019/20.

De la Fuente jogaria inicialmente pelo Barcelona B, na 3ª divisão espanhola, com um plano para ser promovido à equipe principal de acordo com seu desempenho.

No momento, ele está no time sub-19, e esteve em campo pela última vez no último domingo, marcando um gol contra o Atletico Villacarlos.

Nascido em Miami, o americano ainda não respondeu a proposta do Barça. Fontes próximas ao atleta dizem que a ideia de já atuar no futebol de alto nível caso opte por ir para a Bundesliga é bastante atrativa para Konrad.

O atacante está desde 2014 no clube catalão, que sabe do interesse de equipes alemãs na joia, mas garante que, até o momento, não recebeu contatos oficiais.

Se não renovar, De la Fuente poderá deixar o Camp Nou de graça em junho, e o clube que o contratar só terá que pagar uma taxa de desenvolvimento de 700 mil euros (R$ 3,247 milhões) ao Barcelona.

Konrad, cujos pais são haitianos, é presença constante nas convocações da seleção sub-20 dos Estados Unidos.

Em uma entrevista à ESPN no ano passado, ele se descreveu como um "winger dinâmico, rápido, habilidoso e que gosta de jogadas de um-contra-um".