<
>

Fluminense sofre, mas vence a Cabofriense com gol de Nenê na reta final

play
Em apresentação pelo Fluminense, Hudson comenta trabalho de Hellmann e agradece oportunidade: 'Era o que eu buscava' (1:13)

O meia chegou ao clube tricolor carioca por empréstimo de um ano do São Paulo, que defendeu em 2019 (1:13)

O Fluminense foi o único grande carioca a vencer na estreia da Taça Guanabara. Em Bacaxá, neste domingo, os tricolores derrotaram por 1 a 0 a Cabofriense. Com o resultado, a equipe comandada por Odair Hellmann se junta a Volta Redonda e Madureira na liderança do grupo B do primeiro turno do Campeonato Carioca.

No primeiro tempo, o Fluminense foi melhor, mas sofreu para criar boas chances. Na parte final, os tricolores tiveram as melhores chances de abrir o placar. Primeiro, Orinho chutou errado, na pequena área. Depois, Matheus Ferraz acertou finalização na trave da Cabofriense. Assim, o confronto seguiu igual no intervalo.

Só que na etapa final, de tanto insistir, os tricolores chegaram ao gol com Nenê. Após boa troca de passes, a bola chegou no meio, que tocou na saída de George para decretar a vitória tricolor.

Na próxima rodada, o Fluminense vai enfrentar a Portuguesa, nesta quinta-feira, no Maracanã. No dia anterior, a Cabofriense viaja para encarar o Volta Redonda, no Raulino de Oliveira.

Ficha Técnica:

CABOFRIENSE 0 X 1 FLUMINENSE

Local: Elcyr Mendonça de Mendonça, em Bacaxá (RJ)

Data: 19 de janeiro de 2020, domingo

Hora: 19h (de Brasília)

Árbitro: Alexandre Vargas de Jesus

Assistentes: Daniel do Espírito Santo e Daniel de Oliveira Pereira

Renda: R$ 99.000,00

Público: 3.650 pagantes

Cartões amarelos: Magno, Igor e Abner (Cabofriense); Dodi, Nenê, Gilberto, Hudson, Pablo Dyego e Yuri (Fluminense)

GOL: Nenê, aos 39min do segundo tempo

CABOFRIENSE: George, Watson, Igor, Anderson Penna e Guilherme; Magno, Rafael Pernão e Gama (Rincón); Abner, Marcus Índio e Max (Dudu Pedrotti)

Técnico: Alfredo Sampaio

FLUMINENSE: Marcos Felipe, Gilberto, Ferraz, Luccas Claro e Orinho; Yuri (Pablo Dyego), Hudson, Dodi e Nenê; Lucas Barcelos (Matheus Alessandro) e Felippe Cardoso (Miguel)

Técnico: Odair Hellmann