<
>

Sergio Ramos reforça status de carrasco e, pela terceira vez, abate o Atlético de Madrid; relembre

Sergio Ramos é um jogador difícil de engolir. Chato, o capitão do Real Madrid sempre está em conflito com adversários, e por isso é amado por sua torcida e odiado pelos rivais. Mas com o Atlético de Madrid o sentimento vai além.

No domingo, o zagueiro bateu o último pênalti da disputa e garantiu o título de seu time contra os rivais madrilenhos. Seria triste para os colchoneros... Se essa fosse a primeira vez.

Carrasco, algoz, ou seja lá como você quiser chamar: na hora de decidir contra o time de Simeone, é só chamar Sergio Ramos.

Em 2014, os dois se enfrentaram na final da Champions League. Com gol de Godín, o 'primo pobre' abriu o placar, e graças a ele teve a liderança até os 48 do segundo tempo. E foi aí que Sergio Ramos empatou a partida e forçou a prorrogação. No tempo extra, o Real venceu por 3 a 0 e conquistou o título.

Dois anos depois, em 2016, o título do maior torneio europeu foi decidido pelos mesmos times... E quem foi decisivo? Dessa vez, Sergio Ramos abriu o placar no primeiro tempo. Yannick Carrasco empatou no segundo tempo, e nos pênaltis deu Real. Na disputa, acirrada, o zagueiro também bateu e acertou o seu. Mais uma vez, impediu o rival de ganhar sua primeira Champions League.

Barba, cabelo e bigode. Em três vezes, até agora, Sergio Ramos mostrou quem manda em Madri.