<
>

Jesus diz que Cuellar foi 'mal vendido' e critica venda de Reinier por R$ 135 milhões: 'Flamengo ainda não sabe valorizar sua marca'

play
No Flamengo, torcedoras vão à Gávea pedir para Gabigol ficar: 'Maior artilheiro do Brasil' (1:06)

Atacante está em negociações para continuar ou não no Flamengo em 2020 (1:06)

Jorge Jesus, treinador do Flamengo, deu sua opinião sobre os últimos negócios feitos pelo clube.

Sem 'papas na língua', o comandante não teve medo de criticar as vendas recentes do rubro-negro, e, em enrtevista à CMTV, de Portugal, decretou: "O Flamengo ainda não sabe valorizar sua marca".

Falando sobre a provável ida de Reinier para o Real Madrid, o Mister criticou os valores e ainda comparou com o Benfica, seu ex-clube: "Reinier não pode ser vendido por 30 milhões de euros (R$ 135 milhões)! Nisso o Benfica é espectacular! Vende jogadores até acima do seu valor. O Flamengo ainda não sabe valorizar os seus jogadores."

Durante a entrevista, que durou cerca de três horas, explicou a mudança de Willian Arão para primeiro volante e comentou a venda de Cuellar: "Para a torcida, o Cuellar era a referência número um [na posição], e ele era um bom jogador. O Arão não era [a referência]. Eu comecei a trabalhar com os dois e achei que alguma coisa estava errada. Pensei: "Esse daqui que é o bom". Também achava que o Arão não era um segundo volante. Ele não tem qualidade para ser um segundo volante de alto nível. Um 'oito'. Tem que saber jogar de costas, e ele não sabe, não sai no drible. É de passe, muito competitivo e taticamente muito inteligente."

Para o treinador, o volante colombiano também saiu por um valor muito baixo: "Falei para o Arão que ele ia jogar nessa posição e tinha a possibilidade de vender o Cuellar. E após um mês no Flamengo me tiraram dois jogadores titulares: Léo Duarte, que foi ao Milan, e o Cuellar, que foi vendido para a Arábia Saudita. Acho que foi mal vendido. 8 milhões de euros (R$ 36 milhões). E o Léo Duarte foi vendido por cerca de 15 milhões de euros (R$ 68 milhões)."