<
>

Salário de R$ 2 milhões desanima Palmeiras, que já estuda outros nomes se Sampaoli não reduzir

play
'Teatro'? Jorge Nicola conta como Santos reagiu às exigências de Sampaoli para 2020 (1:46)

O Palmeiras está de olho no treinador argentino (1:46)

A negociação entre Palmeiras e o técnico Jorge Sampaoli, atualmente no Santos, não evolui bem.

Segundo apurou a ESPN, a pedida do argentino foi de um salário total de R$ 2 milhões, que englobaria seus vencimentos e o de sua comissão técnica.

Agindo com cautela, a diretoria alviverde desanimou com a pedida, e já analisa outros nomes para o comando técnico caso o gringo não aceite reduzir esse montante.

Ainda assim, Sampaoli segue sendo "o nome" para 2020, e continua sendo a prioridade da alta cúpula palestrina para a próxima temporada.

No momento, as tratativas estão paradas, e os envolvidos estudam e conversam para fazer uma contra-proposta, que até o momento não foi enviada.

Além disso, o Verdão ainda aguarda a resolução da novela entre Sampaoli e o Peixe.

Na última segunda-feira, o comandante se reuniu com a diretoria santista e pediu investimentos de R$ 100 milhões no elenco para permanecer.

Vinculado ao Alvinegro até o fim de 2020, Sampaoli tem certo grau de desconfiança em torno das possibilidades do clube praiano para a próxima temporada.

O contrato prevê multa rescisória até o final do ano e a tendência é que o treinador argentino defina seu destino com calma.

O Racing, da Argentina, por sua vez, desistiu do treinador, segundo o jornal argentino Olé.