<
>

Casal vendeu moto e relógio para ver final da Libertadores, mas acabou bancando lua de mel

Victor Ferreira, 29, e Daiane Freitas, 24, estão juntos há três anos e pretendiam comemorar a união em Santiago, capital do Chile, vendo a final da Copa Libertadores, entre Flamengo e River Plate. Programador de cargas, ele vendeu uma moto e um relógio para conseguir os R$ 4.300, mas o destino mudou tudo.

"A história começou quando o jogo estava marcado para Lima. Tem dois anos que eu não tiro férias e eu pedi ao dono. Ele deixou. Eu peguei o valor das férias, pedi o vale, 13º salário adiantado e tudo que tinha direito, vendi a moto e o relógio e estava tudo certo. Faltava o ingresso, mas o dinheiro para comprar e ver o Flamengo eu tinha", disse Vitor para a ESPN.

"Mas a mudança da final para Lima complicou. A gente não tinha o dinheiro para fazer tudo. A viagem e comprar o ingresso", disse Daiane, que está no penúltimo ano do curso de Direito.

Vitor conseguiu pela moto Twister, xodó do casal, R$ 3.800. Já o relógio Invicta, edição de colecionador, valeu R$ 500. Mesmo assim, insuficientes.

"Ficou pouco mais de mil reais a passagem e a moeda peruana bate com a nossa. Não é que nem a chilena, que está desvalorizada", disse.

Para não desistir da viagem, os noivos estão cruzando o Brasil em um ônibus que tem como destino justamente Lima, mas eles vão parar antes. Vão ficar em Cusco para uma "pré" lua de mel.

Eles são um casal há três anos e chegaram a morar juntos, mas tiveram que dar um passo atrás após ela ficar desempregada. Cada um voltou a morar com a própria família. No futuro, eles já pensam em casar e se unir de novo.

"O plano agora é curtir Cusco e estaremos no Peru quando a final acontecer. Vamos festejar e depois voltamos para casa na segunda com o mesmo ônibus que está nos levando", disse Daiane.

Os noivos moram em Barra Mansa, no sul do Rio de Janeiro, e forma um casal fanático pelo time rubro-negro. Tanto que pretendem fazer outras loucuras.

"Tudo isso, essa viagem maravilhosa de ônibus do Rio até Lima, aconteceu por causa do maior de todos. Nosso amor pelo Mengão. Vamos trazer essa taça para a Nação", disse Vitor.