<
>

Flamengo vence Grêmio em plena Arena com pênalti polêmico e gol e expulsão de Gabigol pelo Brasileiro

Mesmo jogando com oito reservas, o Flamengo venceu o Grêmio por 1 a 0, em plena Arena, neste domingo, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O único gol da partida foi marcado por Gabigol, cobrando penalidade muito polêmica assinalada pelo árbitro Raphael Claus.

Na opinião de Renata Ruel, analista de arbitragem da ESPN, Claus se equivocou ao marcar a penalidade (leia a análise completa abaixo).

Gabigol, porém, foi expulso no 2º tempo, ao bater palmas de maneira irônica para o juiz, o que fez com que ele levasse o cartão vermelho direto.

Com o resultado, o Fla agora tem 13 pontos de vantagem para o Palmeiras, que só empatou com o Bahia, e está ainda mais próximo de gritar "é campeão".

Torcida do Flamengo grita 'é campeão' enquanto Grêmio toca a bola em plena Arena

Ficha técnica

Grêmio 0 x 1 Flamengo

GOLS: Flamengo: Gabigol

GRÊMIO: Paulo Victor; Léo Moura (Felipe Vizeu), Geromel, David Braz e Cortez; Michel (André), Maicon e Alisson; Everton, Luciano e Diego Tardelli (Pepê) Técnico: Renato Gaúcho

FLAMENGO: Diego Alves; Rodinei, Thuler (Rodrigo Caio), Rhodolfo e Renê; Piris da Motta, Diego (Vinícius Souza) e Arrascaeta; Reinier, Lucas Silva (Everton Ribeiro) e Gabigol Técnico: Jorge Jesus


Estatísticas

22º gol de Gabigol no Campeonato Brasileiro - ele é o artilheiro isolado da competição

Com seus 22 gols, Gabigol se tornou o atleta a fazer mais gols em uma mesma edição de Brasileiro na história do Flamengo, superando Zico

59% de posse de bola teve o Grêmio no primeiro tempo - em finalizações, porém, empate em 7 a 7

expulsão de Gabigol no ano

69% de posse de bola terminou o Grêmio no jogo, dando 20 finalizações no total

Apenas 8 finalizações deu o Flamengo em todo o jogo

10 escanteios teve o Grêmio, contra 0 do Flamengo


Pênalti polêmico marca 1º tempo

Mesmo jogando com uma equipe quase todo reserva, o Flamengo ameaçava mais em Porto Alegre.

Tanto é que, aos 19 minutos, Paulo Victor teve que fazer grande defesa em chuta de Gabigol, que recebeu ótima enfiada de Arrascaeta e tentou tocar na saída.

O Grêmio respondeu aos 31, em cobrança de falta de Alisson. A bola desviou na barreira e quase enganou Diego Alves, que conseguiu se recuperar e fazer a defesa.

Aos 33, porém, veio um lance extremamente polêmico: Gabigol recebeu pela esquerda e cruzou, a bola bateu no braço de apoio de Léo Moura e foi para escanteio.

O árbitro Raphael Claus, todavia, anotou a penalidade máxima, apesar das regras atuais da Fifa terem especificado que esse tipo de lance não é mais pênalti.

Os atletas gremistas reclamaram muito, e Geromel até se atirou no chão para argumentar que Léo Moura usou o braço de apoio no lance. Mas Claus não quis nem saber.

Em desespero, Geromel até se atira no chão para reclamar de pênalti marcado para o Flamengo

Na cobrança, Gabigol bateu muito bem, deslocando Paulo Victor, e anotou seu 22º gol no Campeonato Brasileiro!

Na avaliação de Renata Ruel, analista de arbitragem da ESPN, a penalidade foi marcada de maneira equivocada. Veja a explicação:

"Pela regra da Fifa, no material que foi distribuído na última Copa do Mundo feminina, vemos claramente uma foto em que é mostrado que braço de apoio não caracteriza infração. O braço de apoio não tem que estar necessariamente encostado no solo. Na verdade, ele é o braço que fica entre o corpo e o solo durante o movimento de queda", afirma.

"O que acontece no Brasil é que os instrutores de arbitragem estão inventando regras, indo até contra as diretrizes da Fifa e das regras do jogo. Eles dizem que, se o braço de apoio tiver criado um bloqueio na bola, levando a um ganho tático, é para os árbitros marcarem o pênalti. Então, os árbitros simplesmente estão cumprindo o que são instruídos", salienta.

"Mas, pelo material da Fifa, isso não é pênalti. O Grêmio tem todo o direito de reclamar, porque o material da Fifa deixa claro que o braço de apoio, quando não estiver esticado de uma forma que não seja natural e seja realmente para apoiar, não é infração. Por isso, não é para ser marcado o pênalti", complementou.


Gabigol expulso

Na segunda etapa, o jogo foi mais arrastado, com o Flamengo se segurando e o Grêmio tentando atacar.

O Imortal insistia nas jogadas com Everton "Cebolinha", que tentava de todas as formas, mas não tinha sucesso nos dribles e finalizações.

Conforme o tempo foi passado, Jorge Jesus resolveu se precaver, e trocou o meia Diego pelo jovem volante Vinícius Souza para segurar o jogo.

Do outro lado, Renato Gaúcho foi com tudo para cima, sacando o volante Michel e colocando o centroavante André.

O Grêmio era só ataque, e Pepê perdeu uma grande oportunidade aos 24, quando chutou forte na área, mas mandou por cima do travessão.

Pouco depois, o Fla ficou com um a menos depois que Gabigol levou cartão amarelo por reclamar, aplaudiu Raphael Claus de maneira irônica e acabou levando o cartão vermelho.

Gabigol aplaude árbitro de forma irônica e é expulso durante Grêmio x Flamengo

Aos 41, o time gaúcho ainda reclamou muito de um lance de pênalti parecidíssimo ao que foi marcado para o Fla no 1º tempo, mas Claus nada marcou.

E mesmo em desvantagem numérica, o líder do Brasileirão conseguiu segurar o triunfo na Arena.


Na tabela

  • Flamengo - 1º colocado, com 81 pontos

  • Grêmio - 5º colocado, com 56 pontos


Próximos jogos

O Flamengo só volta a jogar pelo Brasileiro após a final da Libertadores (23 de novembro, contra o River Plate), enquanto o Grêmio volta a campo no próximo final de semana.

  • Domingo, 24/11, 18h, Palmeiras x Grêmio

  • Quarta-feira, 27/11, 21h30, Flamengo x Ceará