<
>

Zezé Perrella: 'Cruzeiro está caminhando a passos largos para se tornar um Vasco ou uma Portuguesa'

play
Abel Braga: 'O peso está grande. Enquanto não acontecer a vitória, a coisa vai se complicando' (1:40)

Cruzeiro ficou no empate com o Fluminense e segue em antepenúltimo (1:40)

Em meio à crise financeira e administrativa do Cruzeiro, o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Zezé Perrella, voltou a disparar contra a diretoria executiva da equipe, comandada pelo presidente Wagner Pires de Sá e pelo vice Itair Machado.

Em entrevista à TV Alterosa, Perrella, que foi presidente da Raposa por quatro mandatos entre os anos 90 e 2000, alternando poder com seu irmão Alvimar, lembrou seus tempos no comando da equipe mineira e garantiu que sempre deixou as contas equilibradas.

Ele também polemizou ao dizer que, se a situação seguir como está, o Cruzeiro caminhará "a passos largos para se tornar um Vasco ou uma Portuguesa", citando abertamente duas equipes que também passam por muitas dificuldades no caixa.

"Eu deixei o Cruzeiro equilibrado financeiramente. Construí a Toca da Raposa II e o prédio administrativo sem tomar um real emprestado, além dos 23 títulos (conquistados pela equipe durante sua gestão. E a torcida do Cruzeiro ainda ficava perturbando, chamando a gente de 'mercantilista'. Mas eu fazia tudo isso para não deixar os salários atrasarem, para deixar o clube equilibrado", afirmou.

"Uma empresa que gasta mais do que recebe está fadada à bancarrota. E o Cruzeiro está caminhando a passos largos para virar, como todo respeito, um Vasco da Gama ou uma Portuguesa, e por aí vai, porque está faltando responsabilidade", completou.

No momento, Zezé Perrella vem tentando tirar Wagner Pires de Sá da presidência, primeiro através de um pedido de afastamento, que depois pode vir a se tornar um impeachment.

Enquanto isso, a Raposa segue na zona do rebaixamento do Brasileirão, com apenas 21 pontos em 24 jogos, ocupando o antepenúltimo lugar.

A equipe comandada por Abel Braga volta a campo neste domingo, às 19h (de Brasília), contra a lanterna Chapecoense, em duelo direto na briga contra a degola.