<
>

São Paulo perde para o Goiás no Morumbi e sai de campo sob protestos e com Cuca xingado

Gazeta Press

O São Paulo voltou a decepcionar dentro do Morumbi e, para piorar, sofreu a primeira derrota em casa no Campeonato Brasileiro. Com direito a pênalti perdido por Reinaldo, foi derrotado pelo Goiás por 1 a 0, na noite fria desta quarta-feira (25). O reflexo foram vaias e protestos dos torcedores tricolores, que encerraram a partida gritando "vergonha" e com xingamentos a Cuca.

É o terceiro jogo consecutivo do time sem vencer no Morumbi. Antes foram dois empates. A campanha em casa é uma das piores da competição: quatro vitórias, seis empates e um revés.

O time paulistano ainda teve a chance de empate com Reinaldo, que cobrou um pênalti e viu o goleiro Tadeu fazer a defesa no segundo tempo.

| VEJA O PÊNALTI PERDIDO POR REINALDO |

A derrota desta noite tem peso maior porque o Goiás é uma das equipes mais irregulares do torneio (tomou goleadas de Flamengo e Santos por 6 a 1, embora tenha vencido o Fluminense por 3 a 0, na última rodada) e briga na parte de baixo da tabela.

O gol da equipe foi aos 15 minutos do primeiro tempo, com Leandro Barcia, após a cobrança de um lateral para área. Jogada que, curiosamente, agrada ao técnico são-paulino Cuca.

Mas o time do treinador saiu devendo nesta noite. Teve uma exibição fraca, em que demonstrou mais uma vez problemas táticos e exagerou em cruzamentos para área e finalizações fora do alvo.

Daniel Alves, que jogou centralizado como meia e teve pelo menos duas chances de gol, terminou a partida como lateral direito... O que justifica a insatisfação crescente da torcida com a equipe.

Com a derrota, o time estaciona nos 35 pontos, na sexta colocação, mas cada vez mais longe dos líderes. Na próxima rodada, enfrentará o Flamengo, líder com 48 pontos, no Maracanã, no sábado.

O Goiás, que não vencia fora de casa desde a estreia na competição (1 a 0 no Fluminense), soma 27 pontos e está na 12ª colocação. Jogará diante do Cruzeiro, na segunda, em Goiânia.

Para dificultar ainda mais a vida tricolro, o São Paulo ainda sofreu uma baixa na partida. O atacante Toró foi substituído no final do primeiro tempo com um estiramento muscular na coxa esquerda.

O técnico Cuca já não teve na partida os atacantes Raniel (dores no joelho), Pato (lesão muscular) e Rojas (cirurgia no joelho). Além deles, Hernanes, não jogou suspenso por cartão amarelo.

Poupado

Cotado para começar a partida como titular, Juanfran foi preterido pelo técnico Cuca, que justificou ter poupado o espanhol para contar com ele 100% fisicamente contra o Flamengo.

Assim, a lateral ficou com Igor Vinícius, que não era titular desde 21 de agosto.

Banho de água fria

Aos 15 minutos do primeiro tempo já garoava forte na noite fria no Morumbi, mas o banho de água gelada foi dado pelo Goiás, que abriu o placar com Leandro Barcia.

A jogada começou com um arremesso lateral do lado direito do ataque --justamente uma arma que Cuca gosta de usar-- para a área. Rafael Moura recebeu a bola e de primeira deu um toque para Michael, que cabeceou também de primeira para desviar a bola até os pés de Leandro Barcia.

Este estava mais centralizado na área. Recebeu, se defendeu de Bruno Alves, girou, ajeitou e finalizou na saída de Volpi, que mostrou precipitação ao sair do gol.

Respostas e vaias

Após o tento, o São Paulo chegou duas vezes ao ataque para empatar. Não conseguiu.

Aos 16, Daniel Alves tabelou com Tchê Tchê e, ao receber de volta na área, finalizou. O goleiro Tadeu fez a defesa. Depois, aos 19, Everton chutou cruzado da esquerda. A bola percorreu à área, passando rente à linha do gol, mas Arboleda e Bruno Alves não chegaram em tempo para desviar para o gol.

Quando o relógio do primeiro tempo apontou 25 minutos já era possível ver a insatisfação no público. Erros de passe ou de marcação provocaram vaias e lamentos.

Piorou com o passar do tempo. O time deixou o campo para o intervalo com gritos de "time sem vergonha", "muito respeito com a camisa tricolor" e outras ofensas.

Gol que não se perde

O lance foi aos 33 e provocou tamanha indignação no Morumbi que fez um tremendo silêncio.

A bola foi cruzada da direita do ataque por Luan para Daniel Alves, que estava centralizado, quase na marca do pênalti. Sem qualquer marcador, ele finalizou de primeira e para fora.

Foi a segunda chance clara de gol dele na partida e a segunda desperdiçada.

VAR

O São Paulo pediu pênalti aos 12 minutos, em um lance em que Reinaldo chutou e a bola bateu na mão de um defensor do Goiás. A partida até ficou parada e o público pediu a penalidade.

O árbitro Bruno Arleu de Araújo nada marcou.

Uhhhh!!!!

Aos 16, Reinaldo perdeu um gol claro. A bola foi cruzada para ele e ele cabecou para fora.

Depois, o goleiro do Goiás foi o destaque ao defender uma cabeçada de Igor Gomes, após cruzamento de Daniel Alves, aos 17.

Pênalti? Tadeuuuu!

O árbitro marcou pênalti de Yago Rocha em Reinaldo, aos 23 minutos, um lance dúbio. O lateral-esquerdo caiu após um suposto toque do jogador do Goiás. Araújo não consultou o VAR.

Reinaldo foi quem se apresentou para a cobrança. Ele bateu no canto esquerdo do goleiro, mas Tadeu conseguiu fazer a defesa e deixar a torcida tricolor no Morumbi ainda mais irritada.

Ficha Técnica

SÃO PAULO 0 X 1 GOIÁS
CAMPEONATO BRASILEIRO 2019 - 21ª RODADA
DATA:
quarta-feira, 25 de setembro de 2019
HORÁRIO: 21h30 (de Brasília)
LOCAL: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
PÚBLICO: 12.505 pagantes
RENDA: R$ 416.972,00
ÁRBITRO: Bruno Arleu de Araujo
ASSISTENTES: Luiz Claudio Regazone e Thiago Henrique Neto Correa Farinha
GOLS: Leandro Barcia (GOI), aos 15 minutos do 1º tempo
CARTÃO AMARELO: Arboleda e Helinho (SPO); Jefferson, Michael e Yago Rocha (GOI)

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius (Helinho), Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê e Daniel Alves; Toró (Antony), Pablo e Everton (Igor Gomes). Técnico: Cuca

GOIÁS: Tadeu; Yago Rocha, Fábio Sanches, Rafael Vaz e Jefferson; Yago Felipe, Gilberto e Léo Sena; Michael (Marcelo Hermes), Leandro Barcia (Kaio) e Rafael Moura (Rafinha). Técnico: Ney Franco