<
>

Athletico-PR conquista título inédito da Copa do Brasil após bater o Inter no Beira-Rio

O ATHLETICO-PR É CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL!

No Beira-Rio, os visitantes venceram o Internacional por 2 a 1 e conquistaram o torneio nacional de mata-mata pela primeira vez. Esse é o único título da Copa conquistado por uma equipe paranaense.

Os gols da partida foram marcados por Léo Cittadini e Rony, pelos campeões, e Nico López do lado colorado.

Na ida, em Curitiba, na ida, o Athletico-PR venceu a partida por 1 a 0, gol de Bruno Guimarães.

Recorde e clima de final

Nunca o novo Beira-Rio recebeu tanta gente: 50.355 presentes, o maior público desde a reforma do estádio.

Antes do jogo começar, as tradicionais 'Ruas de Fogo' carregaram o ônibus e o ânimo dos atletas colorados.

Começo pegado

O Inter, precisando do gol, começou tentando pressionar, e logo no primeiro minuto, Nico López levou perigo ao gol, exigindo defesa de Santos.

Entretanto, sem D'Alessandro, faltava criatividade. Apesar de ficar no banco de reservas, o argentino foi vetado pelo departamento médico por lesão muscular na coxa direita e sequer calçou as chuteiras.

A partida era mais pegada que jogada. Apenas nos primeiros minutos, Wellington e Guerrero se chocaram, e logo depois o mesmo houve com Rony e Lindoso. Em seguida, Nico López levou cartão amarelo após deixar o pé em Léo Pereira e ambos se estranharem.

Aí ficou bonito

Bruno e Patrick dão show em sequência de quatro chapéus

A partir do meio da primeira etapa, o jogo ficou mais jogado.

Com 23 minutos, um golaço do Athletico. Rony começou o contra-ataque e lançou Marco Ruben na referência. O argentino rolou no meio para Léo Cittadini, que chegou pelo meio, limpou a jogada e, cara a cara, deslocou Lomba para fazer 1 a 0 para os visitantes.

O meio campista se tornou titular da equipe de Tiago Nunes apenas a partir da partida de volta das quartas de final da Copa do Brasil, na virada contra o Grêmio.

Como resposta, o Inter aumentou o volume de jogo e viu resultado. Aos 30, a bola ficou pipocando na área dos paranaenses, indo de um lado para o outro, até que Guerrero chutou, Lindoso cabeceou no travessão, e, finalmente, Nico López tocou para o fundo do gol.

Até o intervalo, o Colorado dominou e criou boas chances, com Guerrero, Nico López e principalmente Patrick, quando cruzou uma bola direto e quase surpreendeu Santos. A única boa chance do Athletico no final foi quando Khellven tentou um gol olímpico e quase teve sucesso.

Segundo tempo mortal

Os mandantes foram para o vestiário com 66% de posse de bola, contra 34% dos visitantes. Buscando mais ainda o gol, Odair voltou para os últimos 45 minutos com Rafael Sóbis no lugar de Patrick.

O ídolo colorado logo fez diferença e testou Santos em falta longa. O treinador queria mais e tirou Bruno para entrar Nonato.

Ainda mais ofensivo, Cuesta e Wellington Silva criaram ótimas chances antes dos 15 minutos do primeiro tempo.

O Athletico conseguiu se segurar e controlar a partida, deixando os mandantes longe da área.

O Inter seguiu buscando o gol, mas quem assustou foi Marcelo Cirino, que entrou no lugar de Marco Ruben. Após cruzamento de Rony, o atacante chegou antes de Cuesta e fez a bola triscar a trave com uma cabeçada perigosa.

Como uma última alternativa, Guilherme Parede entrou no lugar de Wellington Silva, mas o Colorado ainda criava muito pouco. No que seria a melhor chance do jogo, Léo Pereira foi providencial e cortou um passe que deixaria Guerrero na cara do gol.

Apesar disso, as melhores chances no final foram do Athletico-PR, que chegava com muito perigo no contra-ataque.

Como parecia esperado, veio o gol do título. Marcelo Cirino deitou e rolou na ponta esquerda, deu um rolinho e cruzou para Rony, no meio da área, rolar para o fundo do gol. 2 a 1 e o título.

Agenda

Com o final da Copa do Brasil, o foco agora é no Brasileirão. Para o Inter, o compromisso é às 11h de domingo, contra a Chapecoense em casa. Depois, viaja para encarar o líder Flamengo.

Já o Athletico-PR visita o Vasco da Gama também no domingo, mas às 16h, e volta a jogar na quinta-feira, em casa, às 21h30, contra o Fortaleza.

FICHA TÉCNICA:
INTERNACIONAL 1 X 2 ATHLETICO-PR

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 18 de setembro de 2019, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP) e Bruno Raphael Pires (FIFA-GO)
VAR: Braulio da Silva Machado (FIFA-SC)
Cartões Amarelos: Nico López, Moledo e Bruno (Internacional); Wellington e Marco Rubén (Athletico-PR)
Gols: Léo Cittadini, aos 23 minutos do 1º tempo, e Rony, aos 51 minutos do 2º tempo, para o Athletico-PR; Nico López. aos 30 minutos do 1º tempo para o Internacional
Público: 50.355 presentes

Internacional: Marcelo Lomba; Bruno (Nonato), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick (Rafael Sobis); Wellington Silva (Parede), Nico López e Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann

Athletico-PR: Santos; Khellven (Madson), Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini (Lucho González); Nikão, Rony e Marco Ruben (Marcelo Cirino). Técnico: Tiago Nunes