<
>

Copa do Brasil: Guerrero faz dois, Inter bate Cruzeiro em noite de golaços e pega Athletico-PR na final

O Internacional venceu o Cruzeiro por 3 a 0 nesta quarta-feira, no jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil, disputado no Beira-Rio, e garantiu sua vaga na final da competição. Os dois primeiros gols foram marcados por Paolo Guerrero, e o último por Edenílson.

Do outro lado da chave, o Athletico-PR venceu o Grêmio por 2 a 0, ganhou nos pênaltis e também estará na final. Nesta sexta-feira ocorre o sorteio dos mandos de campo do duelo pelo título.

Antes da partida começar, os mais de 45 mil torcedores colorados presentes fizeram um show à parte e enfumaçaram os arredores do Beira-Rio.

Odair Hellman colocou Nico López como titular após o uruguaio marcar no final de semana e quebrou uma sequência de mais de 1.800 minutos sem marcar. Com ele e Guerrero começando juntos, o aproveitamento do Inter no ano agora é de 79%, em 19 jogos - ou seja, 45 de 57 possíveis pontos.

Rogério Ceni também teve novidades e colocou Dodô e Jadson no time titular.

A partida começou fervendo, com Guerrero sendo travado por Dedé quando estava pronto para marcar e, na sequência, Henrique parando Edenilson. Na dividida Guerrero x Dedé, ambos sairam mancando pela força da colisão.

O Cruzeiro então atacou e Lomba fez ótima defesa em chute de Pedro Rocha. Na sequência, David bateu para fora. Marquinhos Dedé também teve chance de cabeça, e do outro lado Nico López assustou Fábio com chute. E tudo isso com menos de cinco minutos.

O Inter pressionou durante o resto do primeiro tempo, mas as duas equipes tiveram uma chance real de gol.

Primeiro, Cuesta bateu de canhota e a bola passou raspando à trave de Fábio. Depois, Marquinhos Gabriel foi travado, a bola sobrou para Thiago Neves e ele quase botou a bola no ângulo de Lomba.

Com 39, veio o gol. Nico López cruzou para D'Alessandro, que ficou sem ângulo e cruzou a bola novamente. Guerrero apareceu, desviou a bola e balançou a rede de Fábio.

Os mineiros tentavam criar, mas a bola, quando ia em direção do gol, paravam em Lomba.

No intervalo, teve que tirar Dedé, fundamental na hora de impedir um gol de Guerrero no começo do jogo. Em seu lugar, Ceni colocou Ariel Cabral, colocando o time mais para frente, precisando buscar o resultado.

No segundo tempo, o Inter seguiu com o domínio do jogo e criando as melhores chances. Com 24 minutos, veio o golpe fatal.

Um golaço. Nico recebeu na grande área, dominou na coxa e achou Guerrero à frente. O peruano matou no peito e, sem deixar a bola cair, bateu alto, cruzado, acertando o ângulo direito de Fábio. Que pintura. Com isso, chegou ao seu 5º gol na competição e se tornou artilheiro da Copa.

Nenhum dos times tinha mais muita ambição e a partida foi apenas se levando. O Cruzeiro ainda tentava chegar às vezes, mas não tinha forças para passar da defesa colorada.

Entretanto, o Inter fez mais um. Com 45 minutos, Edenílson, que marcou o gol da partida de ida, no Mineirão, disparou e recebeu nas costas da zaga, que estava no meio de campo, lançamento espetacular de Victor Cuesta. Lá na frente, com a bola quicando, deu um tapa por cobertura e fez o terceiro

Agenda

No final de semana, o Internacional recebe o São Paulo pelo Brasileirão, no sábado às 19h.

O Cruzeiro também joga em casa pela mesma competição, mas contra o Grêmio. A partida será às 11h de domingo.

FICHA TÉCNICA:
INTERNACIONAL 3 X 0 CRUZEIRO

Local: Estádio Beira-Rio (RS)
Data: 04 de setembro de 2019, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Fabricio Vilarinho da Silva (GO)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Público Total: 45.768;
Pagantes: 41.768
Renda: R$ 2.369.469
Gols: Internacional: Paolo Guerrero (39 minutos do primeiro tempo e 24 minutos do segundo tempo), Edenílson (43 minutos do segundo tempo)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson e Patrick; D’Alessandro (Rafael Sóbis), Nico López (Nonato) e Guerrero Técnico: Odair Hellmann

CRUZEIRO: Fábio; Jadson, Dedé (Ariel Cabral), Fabrício Bruno e Dodô; Robinho (Éderson), Henrique e Thiago Neves; Marquinhos Gabriel, David e Pedro Rocha (Fred) Técnico: Rogério Ceni