<
>

Nicolas Pépé é o jogador mais caro da história do Arsenal; conheça o jovem atacante

O Arsenal conseguiu uma das melhores contratações desta janela - até agora - ao contratar Nicolas Pépé, do Lille. O francês naturalizado marfinense tem 24 anos e foi o melhor jogador não chamado Kylian Mbappé no Campeonato Francês da última temporada, sendo cobiçado por praticamente todos os principais clubes europeus. O Lille chegou a acordos com PSG, Napoli, Inter de Milão e Atlético de Madrid, mas o jogador escolheu o Arsenal como seu próximo destino.

Por cerca de R$ 336 milhões, a contratação dos Gunners vale tudo isso. Ele levou o Lille a um surpreendente segundo lugar na França na última temporada com 22 gols e 11 assistências, e ainda há muito espaço para ele melhorar, especialmente considerando que ele realmente só teve três temporadas de futebol competitivo.

De onde ele vem

De vários lugares, na verdade. Em maio de 2016, Nicolas Pépé estava terminando uma temporada nada especial (sete gols em 29 jogos) no Orleans, pela terceira divisão francesa. Poucas pessoas, incluindo o Angers, o clube que tinha seus direitos, acreditavam que ele poderia brilhar no mais alto nível.

Sua primeira temporada na Ligue 1 seguiu e a curva de aprendizado continuou para o jovem ponta francês. Ele contribuiu com apenas três gols e uma assistência, mas era bastante óbvio que ele iria arrebentar mais cedo ou mais tarde.

A explosão de Pépé aconteceu após a sua mudança para Lille no verão de 2017 por cerca de 10 milhões de euros. Em 2017-18, Pepe marcou 13 gols e deu cinco assistências. No ano passado, com 22 gols (segundo no campeonato, atrás só de Mbappé) e 11 assistências (segundo no campeonato, atrás de Teji Savanier), ele se transformou em uma estrela nacional.

Estilo de jogo e pontos fortes

Nicolas Pépé é pura velocidade e habilidade. Um canhoto que joga do lado direito do campo, ele corta para dentro e finaliza tão bem quanto encontra companheiros em posição de marcar. Ele é criativo, inteligente e se move bem.

Pépé foi o sétimo melhor driblador na última temporada na Ligue 1, com 2,7 dribles certos por jogo, e também foi o segundo jogador mais caçado na França, com defensores lutando para lidar com seu talento. Ele adora ter a bola nos pés e partir para cima dos adversários, já que sua velocidade e equilíbrio são seus atributos mais fortes.

Em 14 de abril, Pépé destruiu o PSG com um gol e duas assistências em uma performance digna de nota. Ele tinha bons jogadores ao seu redor (Jonathan Ikone e Jonathan Bamba) que desenvolveram uma química incrível com o jovem francês. Se deu certo com Ikone e Bamba, imaginem o que Pépé não fará com Alexandre Lacazette e Pierre-Emerick Aubameyang.

Pontos fracos

Há muitos pontos no jogo de Pépé que podem melhorar, já que ele ainda está longe de seu máximo potencial. Atualmente, as finalizações com o pé fraco (direito) são pontos a serem mencionados. O domínio também pode melhorar, principalmente quando recebe a bola de costas para o gol.

Embora a sua tomada de decisões tenha sido excelente em partidas da última temporada, também pode melhorar, especialmente na Premier League, onde terá de decidir mais rapidamente o que fazer com a bola. Em termos de maturidade, esse será um grande passo para o jogador, que nunca atuou fora da França por clube.

As edições de 2017 e 2019 da Copa das Nações Africanas com a Costa do Marfim, e mais algumas partidas pelo seu país, contam como suas únicas experiências fora da França. A Inglaterra é um lugar desconhecido para Pépé, que terá de se adaptar rapidamente.

Atitude

Ele ainda é um jogador "jovem" e, para continuar sua progressão, precisava de um clube onde pudesse ganhar mais confiança; ele sentiu que o Arsenal era perfeito para isso. É o próximo passo para ele em seu desenvolvimento.

A ânsia de Pépé por trabalhar duro e melhorar é impressionante e ele sabe que ainda tem muito a aprender. Ele ouve e não se deixa levar pelo glamour. Ele não é dos mais chamativos, chega a ser até tímido.

Para alguém que sempre esteve na França, esse é um grande passo. Mas ele aceita o novo desafio e se sente pronto para ele, mesmo sabendo de toda a pressão e expectativa que sua transferência recorde vai trazer.

Para onde ele está indo

Para o topo. Suas duas últimas temporadas na França provaram sua qualidade e potencial, mas ele ainda é um diamante bruto que precisa ser lapidado. Nesse sentido, Unai Emery é o técnico perfeito para ajudá-lo a chegar ao próximo nível. O treinador espanhol é muito bom com jogadores jovens e Pépé vai querer ser uma das peças-chave do Arsenal, já que o clube quer voltar aos top-4 da Premier League.

Ele é ambicioso e forte mentalmente, e nunca perdeu sua crença, mesmo quando ele estava jogando nas divisões inferiores da França. Ele poderia ter jogado na Champions League com o Lille, Napoli ou outro clubea, mas o projeto do Arsenal era bem atraente para ele, mesmo sem a chance de brilhar na Uefa Champions League - pelo menos não na próxima temporada.