<
>

Copa América: Messi quebra o próprio protocolo, canta hino da Argentina e deixa torcedores surpresos

play
Venezuela e Argentina têm duelo de Premier League Rondón x Agüero; veja gols e comparação (1:08)

Atacantes de Newcastle e Manchester City são esperanças de gol de suas seleções nas quartas de final da competição continental (1:08)

Uma sensação dupla tomou os argentinos presentes no estádio do Maracanã, na tarde desta sexta-feira, no Rio de Janeiro, ao ver Lionel Messi cantando o hino da Argentina antes do confronto com a Venezuela pelas quartas de final da Copa América.

Alguns ficaram surpresos. Outros orgulhosos.

Apesar de já defender a equipe há quase 15 anos, o camisa 10 e craque do Barcelona não costuma cantar o hino antes dos jogos.

O gesto já rendeu inúmeras críticas ao comportamento dele. Alimentou polêmicos debates na Argentina, alguns até discutindo se Messi amaria verdadeiramente sua terra natal ou teria mais afeto pela Espanha, país onde foi morar muito jovem para defender o Barcelona.

O atacante também respondeu sobre o tema algumas vezes. Depois passou a ignorar.

“Não canto de propósito. Se você não mudar nada, a estupidez não vai embora. Cada um vive de uma maneira. Os Pumas [seleção argentina de rúgbi] choram na hora do hino, nós, não”, disse em 2015, em entrevista ao canal TyC Sports.

Messi é muito cobrado para quebrar o jejum de títulos da seleção principal argentina, que não vence nada desde a Copa América de 1993. A maior conquista do camsia 10 pela Albiceleste foi na base.

Venceu o Mundial sub-20 em 2005 e foi medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim.

O gesto de Messi de cantar o hino nacional nesta sexta-feira foi antes do pontapé inicial no Maracanã, jogo que vale vaga na semifinal para enfrentar o Brasil, no Mineirão, em Belo Horizonte.