<
>

Itália: Federico Chiesa marca duas vezes pela seleção italiana e consegue o que o pai, Enrico Chiesa, nunca conseguiu

Federico Chiesa é uma das grandes esperança para o ataque da Itália. O jogador, que fará 22 anos em 25 de outubro, tem um sobrenome famoso no futebol do país: é filho de Enrico Chiesa, que marcou época no país, especialmente nos anos 1990. Mas o filho já conseguiu feitos que o pai artilheiro não conquistou em 24 temporadas como profissional.

Neste domingo, na vitória por 3 a 1 sobre a Espanha, na primeira rodada da Eurocopa Sub-21, Federico comandou a virada da Azzura, fazendo dois gols. Mais do que isso, deixou o pai para trás.

Enrico viveu grandes momentos, especialmente com as camisas de Sampdoria (27 jogos, 22 gols, entre 1995 e 1996), Parma (92 jogos, 33 gols, de 1996 a 1999) e Fiorentina (59 jogos, 34 gols, de 1999 a 2002). Disputou a Eurocopa-1996 – fez 1 gol na derrota por 2 a 1 para a República Tcheca – e a Copa do Mundo-1998.

Em sua trajetória na seleção, foram 17 jogos e 7 gols. Destes, foram 5 amistosos, com 5 gols. Contabilizando apenas os confrontos oficiais, foram 10 partidas e 2 gols. E é aí que o filho superou o pai.

Enrico nunca fez dois gols em um único jogo oficial pela Itália. Federico fez dois contra a Espanha e já tem 5 no time Sub-21, três a mais que o pai.

Mais recordes estão perto de serem quebrados por Federico, contando também a seleção principal. O jovem já disputou 13 jogos pela Azzurra, sendo 7 amistosos e 6 oficiais – 4 pela Liga das Nações, 2 nas eliminatórias para a Eurocopa-2020. Ainda não fez gol, mas logo mais tem tudo para superar o pai em outros quesitos.

A família Chiesa tem razões para comemorar.