<
>

Em duelo de novas 'joias espanholas', Ucrânia vence Coreia do Sul e é campeã do mundo sub-20

TF-Images/Getty Images

A Ucrânia é a nova campeã mundial sub-20. Os ucranianos venceram a Coreia do Sul, outra surpresa da competição, por 3 a 1 neste sábado em Lodz, na Polônia, e conquistaram a competição pela primeira vez na história. Seria também o primeiro título coreano caso vencesse a final.

Além do ineditismo, a partida também marcou um confronto que poderá ser recorrente no futebol mundial no futuro. Pelo lado da Ucrânia, o destaque foi o goleiro Andrii Lunin, contratado pelo Real Madrid no início da temporada 2018/2019 e emprestado para o Leganés. Ele retornará ao clube merengue e será opção para Zidane no elenco, competindo com Cortouis e Luca Zidane, filho do treinador.

Já pelo lado coreano, a estrela é Kang-in Lee. O jogador, de 18 anos, está no Valencia desde os 12, sendo considerado uma das principais promessas da base do clube. A esperança no atleta é tanta que a equipe prolongou seu contrato até 2022, com uma multa rescisória de 80 milhões de euros (cerca de R$ 350 milhões, na cotação atual).

Embalados pela estreia em finais, as equipes começaram o jogo a todo vapor. Logo no primeiro minuto de jogo, Se-Yun foi derrubado na área e o árbitro assinalou a penalidade após consulta ao VAR. Na cobrança, Kang-in Lee converteu, batendo Lunin e marcando seu primeiro gol na competição (ele já havia dado quatro assistências no torneio).

Invicta no Mundial durante toda a campanha, a Ucrânia passou a pressionar, conseguindo o empate ainda no primeiro tempo. Aos 33 minutos, Supriaha aproveitou sobra de bola na grande área, girou e bateu para o gol, deixando tudo igual, sendo apenas o quarto jogador ucraniano a marcar no torneio.

Na volta para o segundo tempo, os ucranianos mantiveram a pressão. Aos sete minutos, Supriaha aproveitou adiantada de bola de Konoplia, invadiu a área pela direita e bateu cruzado para virar o marcador para os europeus.

Após o gol, a Coreia ainda pressionou, mas parou em boa defesa de Lunin em cabeçada de Jaeik Lee.

Porém, a pressão deixou espaços para os ucranianos, que acabaram chegando ao terceiro gol com Tsitaishvili após roubada de bola na intermediária e rápido contra-ataque, dando números finais ao jogo e o título para os ucranianos.