<
>

Liverpool vence, passa 21 minutos com 'a mão na taça', mas termina Premier League como melhor vice da história

Depois do “milagre” do meio de semana, com a goleada sobre o Barcelona e a vaga na final da Champions League, o torcedor do Liverpool foi para Anfield sabendo que a história era um pouco mais complicada.

Mesmo assim, isso não significava que o título da Premier League seria entregue de bandeja para o Manchester City.

A equipe de Jürgen Klopp chegou a colocar as mãos na taça por pouco mais de 20 minutos durante a primeira etapa, mas a vitória por 2 a 0 sobre o Wolverhampton, não foi o suficiente para encerrar o incômodo jejum no campeonato nacional.

Com 97 pontos e uma reta final de nove vitórias consecutivas, o Liverpool terminou com uma pontuação que lhe daria o título em 25 das últimas 27 temporadas na Inglaterra, sendo o melhor vice de todos os tempos. O City, campeão, somou 98.

Com os olhos no campo e os ouvidos nas informações do que acontecia em Brighton, a primeira festa na arquibancada aconteceu com 16 minutos, quando Mané abriu o placar após a bola ser desviada no cruzamento de Alexander-Arnold e sobrar livre para a finalização.

A situação de momento colocava a taça da Premier League nas mãos dos Reds, e a coisa ficou ainda melhor dez minutos mais tarde, quando o Brighton abriu o placar contra o City e fez explodir uma festa em Liverpool.

Festa essa que não durou muito, já que logo em seguida o City igualou o marcador e aos 37 virou o jogo, tirando a tão sonhada taça das mãos dos comandados de Klopp mais uma vez.

O Liverpool tinha que voltar a focar em seu jogo e levou um tremendo susto aos 43, quando o contra-ataque do Wolverhampton terminou com Doherty carimbando o travessão de Alisson.

No segundo tempo, Origi teve a chance de ampliar e restava aquela esperança de ouvir um empate no jogo do City, mas o "balde de água fria" caiu na cabeça de todos aos 18 minutos, quando chegou a notícia do gol de Mahrez, deixando a situação do Manchester mais confortável.

A notícia abalou as arquibancadas de Anfield por poucos instantes, pois segundos depois já se ouvia gritos da torcida incentivando a equipe, reconhecendo a impressionante campanha do Liverpool na Premier League. Ao mesmo tempo, os torcedores do Wolverhampton puxavam coro provocando, lembrando o fato de um dos maiores campeões do país nunca ter levantado a taça da Premier League.

Enquanto os torcedores dos Wolves comemoravam o quarto gol do Manchester City, os do Liverpool também festejavam. Ainda deu tempo de Alexander-Arnold dar mais uma assistência para Mané marcar o 22º gol dele no torneio, colocando-o ao lado de Salah e Aubameyang, do Arsenal, como artilheiros da competição.

A festa na arquibancada nos minutos finais deixou claro que o torcedor dos Reds sai decepcionado, mas não triste da Premier League. E agora sonha com a Europa.