<
>

Espanhóis e latinos veem tratamento injusto do Manchester United em negociações, diz jornal

Além dos problemas com os resultado recentes do Manchester United após eliminação na Champions League e a goleada sofrida contra o Everton pela Premier League, o técnico Ole Gunnar Solskjaer tem mais um problema para lidar neste final de temporada, desta vez dentro do vestiário.

Segundo o jornal Daily Mail, os jogadores espanhóis e latinos do elenco acreditam que não estão tendo o mesmo tratamento da direção do clube, que está dando preferência para renovações de contrato com jogadores ingleses.

Jogadores como David de Gea, Ander Herrera e Juan Mata, junto de seus representantes, acreditam que o clube está retornando à estratégia de "crias da casa" que rendeu muito sucesso sob o comando de Sir Alex Ferguson e repensando os estrangeiros do elenco.

Luke Shaw, Phil Jones, Chris Smalling e Ashley Young já tiveram seus contratos renovados em Old Trafford, mas o mesmo não aconteceu com os jogadores de fora da Inglaterra.

Nas últimas temporadas, David de Gea, considerado um dos melhores goleiros do mundo na atualiadade, foi procurado por gigantes europeus e quase foi negociado com o Real Madrid. A partir de junho, o goleiro tem apenas mais um ano de contrato e as negociações de renovação são "complicadas" por conta dos valores pedidos pelo jogador.

Outro jogador envolvido em especulações nos últimos dias, Ander Herrera está muito próximo de assinar com o PSG após as negociações com o time inglês falharem porque o jogador "pediu por muito dinheiro". Juan Mata também está longe de renovar o contrato.

Mais um dos incomodados com a situação atual, Alexis Sanchez - amigo próximo de Herrera - também pode deixar a equipe após temporada "frustrante" e problemas no vestiário.

No entanto, a maior preocupação de Solskjaer é o desejo de Pogba, estrela da equipe e criado na base do clube, em se transferir para Real Madrid. O clube não quer perder o craque francês, mas a atitude da diretoria de diminuir em 25% o salário de todos os jogadores caso a equipe não se classifique para a Champions League na próxima temporada, pode dificultar ainda mais as negociações.

Atualmente, a equipe principal do United conta com 15 nacionalidades diferentes: Inglaterra, Espanha, Argentina, Portugal, Suécia, Costa do Marfim, Holanda, Equador, Itália, República do Congo, França, Brasil, Sérvia, Chile e Bélgica.