<
>

Com homenagem do São Paulo, Cicinho, 37, anuncia aposentadoria

O lateral direito Cicinho, 37, anunciou a aposentadoria no final da manhã desta terça-feira, em um pronunciamento no estádio do Morumbi, em São Paulo, clube onde foi campeão do Paulista, da Libertadores e do Mundial.

O motivo de pendurar as chuteiras foi a descoberta de uma nova lesão no joelho, o que exigiria uma nova cirurgia e o afastaria dos gramados por talvez um ano. Assim, ele rescindiu com o Brasiliense na última sexta-feira.

"Esse pronunciamento é pelo meu futuro. E nada melhor, nesse momento tão importante, do que ser feito no lugar que me deu direção para o futebol. Estou aqui para falar do meu encerramento no futebol, devido a problemas no joelho. Voltei a jogar no Brasiliense não por dinheiro, mas por um sonho de voltar a jogar em alto nível. Estou aqui para anunciar minha aposentadoria. Agradeço por essa oportunidade. Eu me sinto realizado. Estou feliz, tranquilo por essa decisão, que foi tomada em comum acordo. Esse problema de cartilagem, edema ósseo vem me acompanhando há um ano. Para continuar jogando, precisaria de uma cirurgia mais agressiva, que me tiraria dos gramados por mais seis meses".

Assim que concluiu o depoimento, el recebeu das mãos do presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e de Diego Lugano, superintendente de relações institucionais do clube, um quadro com a camisa número 2.

Junto estava uma placa com os dizeres: "O São Paulo homenageia Cicinho pela defesa dos nosso ideais, pela vitoriosa carreira e pelos gols inesquecíveis que nos ajudaram a conquistar a América e o mundo".

Em seguida, Leco fez um agradecimento e Lugano deu um depoimento.

"Primeiro quero agradecer em nome dos companheiros da nossa geração. E depois em nome do clube que respeita um ídolo como você. Não só por ter sido campeão de tudo, mas por sempre citar o São Paulo e os companheiros em suas entrevistas. Você é fiel à nossa história", disse Lugano na sala de entrevistas do Morumbi.

Logo depois, Cicinho assistiu um vídeo com depoimentos de Amoroso, Fabão, Souza, Grafite, Josué, Mineiro, Edcarlos, Rogério Ceni e Aloísio, todos companheiros da primeira passagem pelo São Paulo, entre 2004 e 2005.

Ao atender os jornalista, Cicinho disse que sua meta agora é descansar, curtir a família e depois se dedicar a um projeto relacionado com o futebol em Goiás.

"Pretendo tirar uns meses para estar com a minha família. Dedicar a minha esposa, minha filha. A vida do atleta é muita concentração. Depois estou pensando em um centro esportivo em Goiânia. Vou trabalhar com escolinha de futebol, campos sintéticos, natação, academia. É o que eu projeto para o meu futuro. Tenho recebido alguns contatos sobre a aposentadoria. A torcida do São Paulo tem abraçado a causa dos ex-jogadores. Tenho recebido convites para aparecer em eventos, dar palestras em empresas. Agora é momento de pescar, colocar um pudim na frente e comer", disse ele.