<
>

O que aconteceu com última geração da seleção brasileira que não foi aos Jogos Olímpicos?

Seleção olímpica do Brasil não foi aos Jogos Olímpicos de 2004 Getty Images

A seleção brasileira olímpica comandada por Ramon Menezes decepcionou neste domingo (11) ao perder por 1 a 0 para a Argentina, em Caracas, na Venezuela. O péssimo resultado confirmou o que muitos temiam: a eliminação e a perda da vaga nos Jogos Olímpicos de Paris, que serão disputados a partir do final de julho deste ano.

A última vez que a seleção sub-23 não se classificou para uma edição das Olimpíadas foi em 2004. Em janeiro daquele ano, após derrota por 1 a 0 para o Paraguai, a promissora geração que contava com nomes como Diego Ribas e Robinho não conseguiu ir à competição.

Aquela seleção era dirigida pelo ex-zagueiro Ricardo Gomes, que havia iniciado o trabalho um ano antes e não conseguiu levar o país às Olimpíadas, que na época eram a grande obsessão da CBF, uma vez que a medalha de ouro só viria em 2016. Na convocação final, o técnico não pôde contar com estrelas como Kaká e Adriano Imperador, não liberados respectivamente por Milan e Inter de Milão. Outro vetado por seu clube foi Júlio Baptista, destaque do Sevilla.

Naquele Pré-Olímpico em 2004, o Brasil foi eliminado em um quadrangular que tinha também Argentina, Paraguai e Chile. Você se lembra quais eram os atletas que compunham aquele time? Veja abaixo a lista de 20 nomes e qual foi o destino deles no futebol.

Goleiros:

  • Gomes – Multicampeão com o Cruzeiro, o goleiro brilhou também no PSV e chegou ao Tottenham, tendo feito parte também das conquistas da Copa das Confederações com a seleção principal, em 2005 e 2009.

  • Juninho – Teve no Vitória o auge da carreira ao conquistar um tetracampeonato baiano, entre 2002 e 2005. Além disso, rodou o Brasil por diversas equipes.

Laterais:

  • Maicon – Se consolidou como um dos melhores do mundo na posição, conquistando diversos títulos pela Inter de Milão, além de ter garantido vaga na seleção brasileira principal.

  • Maxwell – O lateral foi multicampeão por clubes como Ajax, Inter de Milão, Barcelona e PSG, além de ter virado “figurinha carimbada” na seleção brasileira.

Zagueiros:

  • Rodolfo – Fez carreira no futebol da Rússia e da Ucrânia. No Brasil, ainda passou por clubes como Vasco e Grêmio.

  • Alex – O ex-Santos construiu carreira no futebol europeu ao ser campeão por clubes como PSV, Chelsea e PSG.

  • Edu Dracena – Foi campeão por onde passou e fez história com as camisas de Cruzeiro, Santos, Corinthians e Palmeiras.

  • Luisão – Construiu carreira no Cruzeiro e no Benfica, por onde conquistou inúmeros títulos, além de ter vestido a camisa da seleção principal.

Meio-campistas:

  • Paulo Almeida – Teve sucesso no Santos e chegou ao Benfica. Depois, teve breve passagem no Corinthians e vestiu a camisa de clubes menores.

  • Elano – Um dos maiores nomes da história do Santos, o meio-campista foi ao Manchester City, Flamengo e Shakhtar Donetsk, empilhando conquistas por onde passou.

  • Diego – Com sucesso no Santos, o meia-atacante teve grande carreira na Europa e se tornou ídolo do Flamengo até encerrar a carreira.

  • Dudu Cearense – Teve sucesso no CSKA Moscou e depois rodou o Brasil por inúmeros clubes, tendo conquistado alguns títulos estaduais.

  • Fábio Rochemback – Chegou ao Barcelona, mas não se firmou na Europa, indo ao Grêmio depois, mas sem grande sucesso.

  • Paulinho – Vestiu a camisa do Atlético-MG em duas oportunidades e depois se aventurou pelo futebol japonês, mas sem grande sucesso.

  • Wendell – Brilhou com a camisa do Cruzeiro no início dos anos 2000 e teve sucesso na Europa no Bordeaux, da França.

  • Daniel Carvalho – Foi multicampeão no CSKA e retornou ao Brasil passando por Palmeiras, Botafogo e Goiás.

Atacantes:

  • Marcel – Revelado no Coritiba, o centroavante rodou o mundo por diversos clubes e chegou a ser peça importante no Santos, em 2010.

  • Nilmar – Vitorioso com a camisa do Inter, o atacante passou por Lyon e Corinthians e passou pela seleção brasileira principal, em 2009.

  • Robinho – Se consolidou no futebol europeu ao passar por Real Madrid, Manchester City e Milan. No Brasil, vestiu novamente a camisa do Santos, e também foi ao Atlético-MG.

  • Dagoberto – Brilhou com a camisa de São Paulo e Cruzeiro, além de ter passado por demais equipes do futebol brasileiro.