<
>

Corinthians faz o que só Santos de Pelé conseguiu entre times brasileiros e provoca Boca: 'Tener en casa su papá'

Timão vence nos pênaltis, em Buenos Aires, e confirma classificação às quartas de final da Libertadores


Eliminar o Boca Juniors nos pênaltis, em plena Bombonera, garante ao Corinthians dois incríveis feitos que são motivos de orgulho para o clube, agora garantido nas quartas de final da Conmebol Libertadores.

O Corinthians se tornou apenas o segundo brasileiro a eliminar o Boca em um mata-mata de Libertadores jogando a segunda partida no temido estádio argentino. O primeiro a conseguir tal feito já mostra o quanto é difícil superar o eterno time de Diego Maradona: foi o Santos, de Pelé e tantas outras estrelas, na final de 1963.

"Último brasileiro que conseguiu isso foi o Santos do Pelé, então isso é histórico. Fazer parte disso é saber que a gente construiu uma história", disse o goleiro Cássio, que fez duas defesas na disputa por pênaltis. "Fazer parte dessa partida é incrível. Ninguém chega a lugar algum sozinho, então, quando todos agem dessa maneira, juntos e unidos, às vezes não dá na técnica, mas na vontade e dedicação se consegue o objetivo".

Outro feito grandioso conquistado pelo Corinthians foi entrar em um seletíssimo grupo dos que eliminaram o Boca Juniors mais de uma vez na Libertadores. Olimpia (1979, 1989 e 2002) e River Plate (2015, 2018 e 2019) lideram o ranking, seguidos logo atrás por Santos (1963 e 2020) e agora o Timão (2012 e 2022).

Fazer história como o Corinthians conseguiu em Buenos Aires fez o clube também abusar das provocações nas redes sociais. O clube postou no Twitter, logo após a decisão por pênaltis, uma paródia de uma das músicas mais cantadas pela torcida argentina nos estádios.

"Boca, decime qué se siente. Tener en casa a tu papá", o que, numa tradução simples, significa "Boca, diga-me como se sente. Ter em casa o seu papai".