<
>

Opinião: Para EA, 'Fifa 21 é o mais autêntico feito até agora', mas será o suficiente para os jogadores?

play
A Batalha das Ligas: Neymar erra pênalti de novo, mas se redime com sobras, Francês derruba Bundesliga e é campeão (3:22)

Final insana no Fifa 20 teve virada, revirada, gol de 'coice' e brasileiro como protagonista (3:22)

No EA Play Live 2020, evento realizado em 18 de junho, tivemos a primeira visão do que será Fifa 21. Imagens, um trailer misturado com Madden 21, 3 versões e preços (e que preços!) foram divulgados ao público, assim como um calendário com futuras revelações.

Segundo a EA, “Fifa 21 será o game com movimentos mais realistas da franquia e com os comportamentos mais naturais do jogadores e todos aqueles retratados no game”. É de se esperar uma salto técnico, já que além da geração atual de videogames, PlayStation 5 e Xbox Series X também terão suas versões assim que estiverem disponíveis no mercado – os lançamento de ambos os consoles estão programados ainda para 2020.

Só que quando a EA diz que será "o Fifa mais autêntico”, deveria ser uma alento à comunidade do game? Não é bem assim.

A promessa do “do jogo mais autêntico até agora” não deixa os apaixonados (e céticos) fãs de Fifa, que reclamam da estagnação da franquia nos últimos anos. A sensação de uma simples atualização a cada novo Fifa é muito maior do que a sensação de que o novo jogo é superior ao seu antecessor.

Fifa é uma fonte poderosa de dinheiro para a EA. Além de figurar no topo de vendas de unidades todo ano, o game conta com o famigerado (e extremamente popular) Ultimate Team. Quem não curte colecionar os cards do modo e ficar bravo a cada nova temporada, quando todo nosso trabalho não pode ser aproveitado na temporada seguinte? A EA focou nos últimos anos em FUT e o retorno não é pequeno.

O problema não está na EA ganhar rios de dinheiro com FUT ou promover a competitividade de seu game de futebol com o Global Series. O problema está em não desenvolver Fifa.

Reclamações sobre o modo Carreira, Pro Clubs (o modo mais subutilizado de Fifa), servidores, jogabilidade e inteligência artificial se acumulam a cada ano, cantadas em prosa e verso pela comunidade que quer realmente “o Fifa mais autêntico feito até agora”. Porém, o que se nota é que cada vez mais o deja-vu que experimentamos, ao jogar um novo Fifa, a sensação de estarmos no game anterior com uma nova roupagem.

Será que o melhor que a EA pode oferecer em Fifa 21 é suficiente para entregar um game a altura do que os jogadores merecem? Avanços tecnológico são importantes, mas a correção de velhos problemas e o desenvolvimento do que já existe deveriam ser prioridade.

Até outubro (ou quando chegarem as versões da nova geração) podemos ter uma grande surpresa em respirar novos ares em Fifa. Para a comunidade, no entanto, o sentimento do “mais do mesmo” é algo que paira mesmo com promessas do “Fifa mais autêntico feito até agora”.

Fifa 21 está programado para 08 de outubro e terá versões para PlayStation 4, PlayStation 5, Nintendo Switch, Xbox One, Xbox Series X e PC.