<
>

Cesar Azpilicueta concilia vida no futebol com 'chefia' nos esports

Cesar Azpilicueta está obviamente focado no futebol da vida real, mas está se preparando para o futuro entrando nos esports e construindo algo em volta de sua paixão Chloe Knott/Danehouse/Getty Images

A equipe do espanhol Cesar Azpilicueta o chama de "chefe". Ele fala com eles todos os dias por e-mail ou mensagem, monitora seu desempenho, oferece conselhos e espera sucesso. Ele diz a eles para manter os valores da equipe o tempo todo e vestir a camisa com orgulho.

Mas não estamos falando de seu trabalho como capitão do Chelsea, e esses não são os primeiros passos de Azpilicueta como treinador. Em vez disso, se trata do empreendimento comercial do espanhol como sócio-proprietário de sua própria equipe de esports de FIFA 20: os Falcons.

"Queríamos um nome com energia, e um nome que pudesse criar conteúdo também, com o qual as pessoas pudessem se identificar", disse Azpilicueta à ESPN. "Ficamos satisfeitos com Falcons; é um animal que voa, que tem muita energia, muito rápido. Tudo funciona."

Enquanto jogadores de futebol gastando tempo e dinheiro em negócios extracampo não é novidade para ninguém - o brasileiro Willian, do Chelsea, é dono de restaurantes em Londres com David Luiz, o alemão Mesut Ozil é dono de cafeterias, o alemão Lukas Podolski é dono de uma loja de kebab de sucesso em seu país - outros estão mudando seu hobby fora de campo para uma possível carreira pós-futebol.

Ozil é dono da M10 eSports, que possui equipes de FIFA 20 e Fortnite, enquanto Gareth Bale é co-proprietário da Ellevens Esports. Javier Mascherano fez parceria com a eSports Planet, Ronaldinho tem a R10, Ruud Gullit é dono da Team Gullit, Nuri Sahin investiu na Futbolist, Antoine Griezmann fundou a Grizi Esport com seu irmão, Theo, Christian Fuchs fundou a NoFuchsGiven e Alessio Romagnoli fundou o Team Romagnoli.

A eseries do FIFA é sistema complicado e está atualmente paralisada devido à pandemia de coronavírus, mas o formato mostra que jogadores de sucesso no FIFA buscam todos vagas para a FIFA eWorld Cup, um título pelo qual competem individualmente, mas geralmente representando alguma equipe.

Ao longo do ano, os candidatos começam a se classificar para torneios vencendo um certo número de jogos na Weekend League. Eles então começam a acumular pontos na Série Global em torneios realizados online e pessoalmente em locais de todo o mundo. Eles variam de torneios nacionais a ligas de esports, onde são contratados por times de futebol para que os representem. Existem mais pontos da série global e prêmios em dinheiro nos seis principais campeonatos, que consistem em partidas individuais e por equipes (os Falcons de Azpilicueta têm miram aqui).

Tudo isso é direcionado para os playoffs da Série Global. Lá, os 128 jogadores mais bem classificados estão entre os 32 finalistas da eWorld Cup, onde 16 jogadores do PS4 e 16 jogadores do Xbox One se

enfrentam para decidir quem é o melhor. Esse famoso evento marca o fim da temporada, dando um prêmio de 250 mil dólares para o vencedor. No ano passado, o alemão MoAuba, do PS4, ganhou o campeonato na O2 Arena, em Londres.

O interesse de Azpilicueta na FIFA começou com ele gostando do jogo e depois conhecendo outras pessoas que ganhavam a vida produzindo conteúdo online.

"Faz tanto sentido para mim", disse ele. E embora existam contemporâneos de Azpilicueta que já mergulharam no negócio dos esports, ele não os consultou. "Eu não queria fazer isso com jogadores de futebol, porque no final a indústria dos esports tem outros grandes times não relacionados ao futebol". Ele queria conhecimento especializado em esports, então se voltou para dois YouTubers de sucesso que conheceu na Espanha em um evento da Adidas.

Os Falcons são um negócio entre Azpilcueta, Cacho01 e Delantero09. Cacho01 (Jose Antonio Cacho) é considerado um dos principais jogadores da FIFA da Espanha e conhecido por seu conteúdo no YouTube (1,59 milhão de inscritos). Delantero09 (Jesus Rincón) vive de desafios online com jogadores de futebol conhecidos e tem 2,96 milhões de inscritos no YouTube. Eles supervisionam o conteúdo dos Falcons e a equipe de três jogadores que competem representando a equipe na série global.

"Não há nada garantido quando você faz investimentos", disse Azpilicueta. "É uma aventura e há riscos com tudo. Nós conseguimos as pessoas que queríamos, o que foi muito importante".

A primeira contratação dos Falcons foi o seis vezes campeão espanhol JRA, e eles recrutaram Maximo e SaNkHs depois disso.

"Ele é um dos melhores jogadores da Espanha - foi uma oportunidade que não pudemos deixar passar", disse Azpilicueta sobre JRA, acrescentando sobre sua segunda e terceira contratações: "Ambos tiveram muito sucesso nos últimos meses e sempre quisemos ser um time, não apenas um jogador.

"Eles trabalham bem juntos e também há competições em que devem jogar em equipes. Estamos muito felizes por ter os três".

Os valores da equipe são fundamentais para os Falcons de Azpilicueta. Estão presentes em tudo que fazem, incluindo como contratam seus jogadores. "Você tem pessoas que fazem negócios no esports", disse ele. "Vimos jogadores assinarem acordos quando não sabiam o que estavam assinando - mas é o amor deles pelo jogo e a vontade de ganhar dinheiro com isso. Nós cuidamos dos nossos jogadores".

"Temos uma ótima estrutura em que há pessoas trabalhando nos bastidores para que nossos jogadores sintam que também têm pessoas trabalhando para eles. Há um gerente, pessoas trabalhando nas redes sociais, na Twitch, no conteúdo. É muito mais do que apenas ter um jogador sentado atrás de uma TV tentando ganhar um jogo de videogame."

Azpilicueta quer ver sua equipe atacar se assumir a liderança do jogo, em vez de apenas trocar passes na defesa tentando matar tempo. Ele também quer que sua equipe tenha os valores que considera essenciais para o crescimento profissional e pessoal.

"São muito importantes: a humildade, a ambição e o respeito, mesmo em tempos difíceis", disse Azpilicueta. "Quando um jogo não está bom para você, é quando você vê as pessoas pelo que são. Você precisa ser muito disciplinado, não de maneira militar, mas quero pessoas que queiram trabalhar e melhorar. “

Enquanto ele se comunica com a equipe diariamente por e-mail e mensagens no celular, ele permite que seus dois parceiros de negócios cuidem operações do dia-a-dia. Ele ainda tem seu trabalho para se concentrar, afinal. O espanhol esteve fortemente envolvido nas discussões de reduções salariais durante o período de COVID-19 e foi o porta-voz do Chelsea quando se trata de discutir a logística de se e quando a Premier League retornará. O futebol ainda é o seu primeiro amor, e ele disse que sempre vai preferir uma partida da vida real a uma de videogame.

Quanto ao futuro de seus negócios nos esports, conseguir um time de Fortnite é uma opção, mas Azpilicueta não quer expandir em breve. Ele quer continuar desenvolvendo os jogadores que contratou e estabelecer os Falcons como uma força global dos esports.

"Para mim, é muito importante que a equipe tenha o objetivo de manter o clube cada vez mais alto [no ranking] e continuar melhorando", disse Azpilicueta. "Agora cabe a eles.

*Publicado originalmente no ESPN Esports