<
>

R6: Última edição da Pro League prepara terreno para o Brasileirão

O mundial da Pro League de R6 foi mais um evento cancelado por causa da pandemia de coronavírus Reprodução

A 11ª temporada da Pro League LATAM de Rainbow Six Siege está de volta nesta terça-feira (24) pelo segundo turno da competição. Trata-se do único torneio oficial dentre os grandes do país que estará na ativa em meio aos campeonatos suspensos do cenário de esports por conta do novo coronavírus.

A partir das 19h, de Brasília, a comunidade de R6 poderá acompanhar as partidas válidas pela oitava rodada. Como medida cautelar, os casters André Meligeni e Retalha farão os trabalhos de narração e comentários de suas próprias casas.

O que chama a atenção para o segundo turno é o cancelamento da etapa mundial da Pro League. A Ubisoft precisou retirar do calendário competitivo a fase final da competição - que seria disputada na cidade de São Paulo em maio - devido a pandemia de covid-19. Dessa forma, a premiação total da PL será dividida igualmente para as quatro regiões participantes (América Latina, América do Norte, Europa e Ásia-Pacífico).

Até mesmo por ser a última edição da Pro League, não teria como encaixar o torneio no segundo semestre de 2020 - assim como a ESL fez com o Major de CSGO.

Questionada pelo ESPN Esports Brasil se a ausência da fase final poderia acabar com a “fome” das equipes nesse returno do regional, a analista Viic apostou que os times na verdade usarão as últimas sete rodadas como laboratório tendo em vista o BR6 - ainda sem data para início.

“A gente vê alguns reforços aí… Tem uma Team oNe que está buscando se recuperar e fez bootcamp lá fora. Já que não vai ter a final presencial infelizmente, provavelmente vão testar coisas novas”, ponderou.

Para a caster da Ubisoft, os times terão mais oportunidade sim de ampliar o repertório tático, mas o que não quer dizer que irão jogar de forma menos descompromissada uma vez que não terão chance de disputar o mundial da Pro League.

“Ninguém quer fazer feio nem desapontar os torcedores. Os jogadores e as equipes se preocupam muito com isso. O segundo turno dá abertura para os times testarem possíveis táticas para o início do Brasileirão.”

Às vésperas do reinício da Pro League, o ESPN Esports Brasil preparou um guia de informações para você ficar por dentro de tudo para o segundo turno da competição. Confira:

NOVO CALENDÁRIO

O returno do regional latino-americano começará diferente da partida de estreia do campeonato. A oitava rodada já será a volta dos confrontos da sexta rodada. Tirando essa inversão, a sequência dos outros dias seguirá igual ao da primeira metade da Pro League.

Dessa forma, FaZe Clan e INTZ abrem a rodada. Todas as outras partidas ocorrerão logo em sequência. O grande duelo da noite, contudo, será entre Ninjas in Pyjamas e Team Liquid, que marcará o reencontro dos times após a disputa do Six Invitational.

O Major teve roteiro bem diferente para ambas as equipes: a NiP foi vice-campeã enquanto a Liquid caiu ainda na fase de grupos. Inclusive, as duas organizações estavam na mesma chave e a NiP venceu o confronto direto diante dos Cavalos.

Por todo esse contexto, será o jogo que promete maior audiência. “Com certeza é o jogo mais esperado da rodada”, cravou Viic. “Podemos esperar uma NiP muito forte levando em consideração toda a experiência obtida durante o Invitational. Vieram ali de uma excelente campanha. Eles estão no embalo.”

“E a Liquid com certeza vai querer mostrar serviço. Depois do fracasso caindo na fase de grupos, eles vão buscar essa 'revanche'. Vão tentar buscar a redenção para mostrar aos fãs que a Liquid continua sendo ainda uma grande equipe no cenário.”

MERCADO DA BALA

Tem muitas equipes que voltarão diferente para a disputa da Pro League após a janela de transferências que se abriu logo depois do término do Six Invitational. FaZe Clan e MIBR foram as que mais chamaram a atenção.

Isso porque Cameram4n deixou a FaZe para reforçar a equipe de Novys e companhia. Foi a grande contratação da temporada e que surpreendeu toda a comunidade - principalmente porque o jogador estava junto da line-up desde os tempos de Team Fontt.

A FaZe Clan ainda anunciou a saída do coach Marlon e apostou na chegada do ex-jogador Sn4rf para o comando técnico. Por fim, Live chegou à equipe vindo da Black Dragons.

Para Viic, entretanto, a MIBR foi quem melhor agiu dentro do mercado da bala. “O Camera é um dos jogadores que a gente sempre vê um destaque em campeonatos internacionais. A MIBR já vem de uma crescente. Desde a OGA PIT que já falávamos da evolução. E no Invitational eles conseguiram se classificar para os playoffs. Com a entrada do Camera, isso cresce ainda mais.”

NOVO CALENDÁRIO

Por ser a última edição da Pro League, organizada junto à ESL, fica a pergunta sobre como a Ubisoft irá decidir a vida das equipes rebaixadas e promovidas via Relegation. A Challenger League, inclusive, conta com equipes de grande expressão do cenário como Falkol e FURIA. E não só isso: em 2019, a Pro League confirmava as vagas do Top-2 para a disputa do Major seguinte.

No calendário previsto para 2021 e que havia sido anunciado durante o Six Invitational, a Pro League já não constava mais entre os torneios para o ano que vem.

Até agora, é sabido apenas que o término da competição significará na unificação do BR6 como ponte para os Majors dentro do calendário da Ubisoft. Com número maior de equipes, o torneio nacional será definitivamente a principal competição do país.

Procurada pela reportagem para responder se os resultados finais da Pro League poderão impactar de alguma forma no Brasileirão, a assessoria da Ubisoft Brasil comentou que essas questões ainda serão anunciadas futuramente.