<
>

Prefeitura toma medidas cautelares sobre coronavírus que podem afetar o Major do Rio de Janeiro

Jeunesse Arena recebeu o MSI de League of Legends em 2017 e é o local onde será realizado o Major de CS no Brasil Riot Games

ATUALIZAÇÃO: Em contato com a ESPN, a prefeitura do Rio de Janeiro informou que o prazo para as medidas cautelares será de 15 dias a partir da próxima segunda-feira (16). A assessoria de imprensa informa ainda que após esse período será realizada uma nova reunião que vai mensurar a eficácia das medidas.

A noticia abaixo segue alterada conforme os dados foram atualizados.

Alerta vermelho ligado para Major de Counter-Strike: Global Offensive após posicionamento oficial da prefeitura da cidade do Rio de Janeiro sobre medidas adotadas para lidar com a pandemia de coronavírus. Isso porque o prefeito Marcelo Crivella anunciou o adiamento das licenças de eventos públicos e privados que causem grandes aglomerações que ocorreriam dentro do prazo de 15 dias.

Ainda de acordo com comunicado oficial via Twitter, “licenças já concedidas serão canceladas a partir de segunda-feira”.

A medida foi uma dentre as várias anunciadas por Crivella após cobranças sobre como a cidade do Rio de Janeiro lidaria com o surto do covid-19. "Reforçamos que todos sigam as recomendações da prefeitura para que não tenhamos nenhum alarde na nossa cidade e para preservar a saúde de quem tem baixa imunidade. Estamos monitorando em nossos mais de 200 pontos. Não há razões de ficarmos em pânico”.

MAJOR NO RIO

O ESPN Esports Brasil entrou em contato com a ESL, mas a organização não se pronunciou sobre as medidas adotadas pela prefeitura até a postagem desta matéria.

A postura da ESL é de cautela sobre as decisões a serem tomadas para o Major, que, até segunda ordem, está previsto para 11 de maio. Não se sabe se o evento será adiado ou, como alguns casos em outros esports, será fechado ao público e talvez até mesmo à imprensa.

Recentemente a ESL adiou a realização do ESL One de Los Angeles por conta do surto do coronavirus nos EUA e também pelas restrições de viagens impostas pelo governo norte-americano.