<
>

GirlGamer Festival tem 12 horas de atraso, ping "impraticável" no LoL e CSGO adiado

Palco do GirlGamer Festival em Dubai, nos Emirados Árabes Reprodução/GirlGamer Festival

A final mundial do GirlGamer Festival teve início nesta quinta-feira (20). O maior torneio de esports exclusivamente feminino do mundo teve partidas de League of Legends entre times de quatro regiões — mas contou com atrasos e problemas de organização.

ATRASOS

Dias antes do campeonato, detalhes importantes como os horários das partidas ainda não tinham sido divulgados, nem para a imprensa e nem para as jogadoras. No dia que antecedeu a estreia (19/02), jogadoras da Innova, time que representa o Brasil no LoL, divulgaram seu horário de estreia: 3h30 da manhã (no Horário de Brasília). O do CSGO não foi divulgado, mas era previsto para acontecer ao fim dos torneios do MOBA.

O primeiro adiamento aconteceu ainda na noite de quarta-feira, e foi justificado pela organização como ocorrido por conta de “problemas técnicos com salas de treino”. O jogo da Innova, portanto, foi marcado para às 7h da manhã — e o da INTZ, no CSGO, começaria às 12h. Às 7h, os jogos foram adiados outra vez.

A jogadora europeia komedyja, do time de LoL Out of The Blue, publicou em seu Twitter que o adiamento aconteceu por conta do “sol realmente muito forte”, e explicou que o palco é ao ar livre. A transmissão oficial começou cerca de 13h no Horário de Brasília, com jogos entre Out of Blue e Galaxy Racer, dos Emirados Árabes.

O jogo de estreia da Innova aconteceu, finalmente, cerca de 16h — com um total de 12 horas de atraso desde o primeiro horário divulgado. As partidas de Counter-Strike do dia 20/02 foram canceladas e adiadas para o dia seguinte, 21/02. Elas também não têm horários divulgados.

Vale ressaltar, inclusive, que as seletivas regionais para o GirlGamer foram finalizadas em outubro de 2019, com a edição de São Paulo na BBL Arena, que classificou INTZ e Innova. A data inicial para a final era entre os dias 12 e 14 de dezembro — adiada, ainda em 2019, para fevereiro de 2020.

PING (LATÊNCIA)

Na competição de League of Legends, um problema técnico envolvendo o jogo não foi resolvido. O “ping” — latência, que significa a velocidade com a qual a internet consegue se conectar ao servidor do jogo — com que as participantes disputaram e disputarão o GirlGamer beira os 120ms, valor impraticável para partidas profissionais.

O fator ocorre pois o local escolhido para o campeonato (Dubai, nos Emirados Árabes) não conta com servidor próprio de League of Legends, e o torneio é disputado no servidor turco, o que causa o atraso na conexão. A Riot Games conta com servidores offline para seus torneios, mas o GirlGamer está utilizando o client online do jogo.

A latência utilizada no CBLoL e nos treinos, por exemplo, é de 10ms. Latências altas causam lag e dificuldades em reflexos rápidos no jogo, ponto essencial do League of Legends. Fontes ligadas ao cenário profissional de LoL informaram ao ESPN Esports Brasil que latências acima de 80ms são “impraticáveis” profissionalmente.

De acordo com informação cedida ao jornalista Jairo Junior, do Versus, as jogadoras de LoL foram informadas que teriam de jogar com esse fator no dia anterior à disputa, sendo que suas adversárias foram informadas previamente.

DESINFORMAÇÃO

As informações confusas e extraoficiais referentes ao GirlGamer Festival causaram transtornos a diversos profissionais que acompanham o torneio no Brasil. Trabalhadores da área como casters e jornalistas relataram que viraram a noite aguardando o início do campeonato e buscando informações sobre sua realização.

O ESPN Esports Brasil aguarda mais informações sobre o GirlGamer Festival. A reportagem contatou a Grow Up Esports em busca de posicionamentos sobre os problemas técnicos, mas não foi respondida até a publicação desta reportagem.


O GirlGamer Festival acontece entre os dias 20 e 22 de fevereiro em Dubai, nos Emirados Árabes, e premiará 100 mil dólares no total entre as duas modalidades participantes. A transmissão no Brasil está sendo feita no canal da BBL Esports na Twitch.