<
>

Chat Aberto: Fitz diz que prefere jogar de GP e que 'Fiora foi um meme que pegou'

play
Chat Aberto: Fitz (11:07)

Top laner da Furia diz que prefere jogar de GP e que 'Fiora foi um meme que pegou' e que críticos do time 'ainda estão em 2017, 2018' (11:07)

Subestimada pela audiência e pelos analistas, a Furia é uma grande potência do CBLoL e que até a pausa do torneio dividia a segunda colocação com Vivo Keyd e Prodigy e para falar desse momento que o clube vive, o ESPN Esports Brasil convidou Fitz, o top laner dos panteras para o Chat Aberto, programa de entrevistas que você acompanha na íntegra logo acima.

Mateus Cayres, o nome ‘civil’ de Fitz, conta suas origens no competitivo ainda na época da Team Genesis – equipe que também revelou jogadores como Shini e Envy -, fala sobre seu tempo na liga latina e também sobre o eterno meme da comunidade, que insiste em dizer que ele é um ‘mono Fiora’.

Sobre esse assunto específico Fitz diz que essa brincadeira começou quando retornou para o CBLoL. “Acho que quando voltei para o Brasil eu joguei alguns jogos de Fiora e acho que isso pegou. Mas depois disso eu só jogava com conter match-ups mesmo. Acho que isso foi um meme que pegou e que vem até hoje”, diz o jogador.

Outro assunto que é citado na entrevista é sobre a Furia ser sempre subestimada pela comunidade e analistas. “Acho que as equipes não nos subestimam. Eles respeitam a gente e estudam a gente. Acho que isso é mais questão da comunidade e muito dos casters por que nós não temos jogadores com nomes muito grande, apesar de todos serem muito bons, nenhum tem um nome absurdamente grande. Então eles acham que se vai jogar a Furia com um time que só tem estrela e [dizem] ‘com certeza vão perder’”, fala Fitz.

“Acho que eles ainda estão em 2017, 2018 onde os melhores jogadores são os caras que eram estrelas e que ainda são muito conhecidos hoje, sendo que isso mudou faz muito tempo”, completa o jogador. Veja essa e outras passagens no vídeo logo acima e marque o ESPN Esports Brasil nas redes sociais sugerindo entrevistados para as próximas edições do Chat Aberto.