<
>

Executivo da Astralis afirma que equipe 'deve' disputar ESL Pro League de Counter-Strike

Astralis disputando a 10ª temporada da ESL Pro League HLTV.org

Uma das equipes que mais vezes levantaram o troféu da ESL Pro League (EPL) de Counter-Strike: Global Offensive, Astralis "deve" continuar na lista de participantes da competição que, nesta temporada, sofrerá importantes mudanças. A notícia foi dada pelo diretor executivo do Astralis Group nesta terça-feira (28).

Anders Hørsholt revelou que, recentemente, "ESL e várias das principais equipes de Counter-Strike do cenário internacional, incluindo Astralis, se reuniram em Paris para discutir as mudanças que serão feitas na ESL Pro League". Ainda de acordo com o executivo, a organizadora de eventos e as organizações procuram "garantir um contrato de longo prazo".

"As negociações referentes aos termos finais ainda estão em andamento e devem ser concluídas em um futuro próximo", finalizou.

CABO DE GUERRA ENTRE EPL E B SITE

Trata-se de mais um capítulo do cabo de guerra que os responsáveis pela EPL e B Site vem travando nos últimos meses. Ainda em dezembro, o DBLTAP informou que a Astralis etava entre os participantes da nova competição de Counter-Strike encabeçada por cloud9 e MIBR. O capitão do esquadrão dinamarquês, gla1ve, afirmou na época que a equipe "ainda não decidiu nada sobre qual campeonato participará".

Nos últimos dias as equipes que vão disputar as duas ligas voltaram a ser assunto na comunidade mundial. Tudo começou na última sexta-feira (24), quando ESL divulgou uma lista contendo nomes de 24 times que foram convidados para a próxima temporada da EPL - entre eles os brasileiros Furia, Sharks e INTZ -, sem informar o critério utilizado para a escolha dos convidados, o que gerou certa revolta porque clubes que antes tinham vaga certa no campeonato, como Detona e Isurus, foram deixados de lado.

A repercurssão negativa de como a ESL conduziu o caso fez com que o vice-presidente senior de produtos da empresa viesse a público. Pelo Twitter, Ulrich Schulze concordou que a companhia avisou a tempo todas as equipes afetadas pela mudança e pediu desculpa pelo erro.

"Não nos envolvemos o suficiente com as equipes afetadas pela perdas das vagas para entender como podemos presevar o valor da participação na EPL para elas", admitiu o executivo, que deixou claro que a ESL está trabalhando em formas de garantir o retorno desses times na 12ª temporada e a representação regional na liga.

A Counter-Strike Professional Players' Association (CSPPA) também se pronunciou, mas de forma menos enérgica do que todos esperavam. A associação garantiu que, quando estiver envolvida em negociações envolvendo os jogadores, fará tudo o que estiver ao alcance para que as competições sejam mais transparentes o possível, mas afirmou que "existem aspectos e decisões comerciais que a CSPPA não pode ditar, incluindo o número de participantes e a maneira como eles entram no torneio".

Já quanto aos participantes do B Site, MIBR e outras cinco equipes já garantiram que vão disputar a nova liga. A informação foi apurada pela ESPN no domingo (26).

"Vemos a B Site como um dos desenvolvimentos mais fundamentais nos esports hoje", disse à ESPN o cofundador e diretor de estratégia da OverActive Media Corp., Adam Adamou. "A OverActive Media vê essa iniciativa como muito importante para o futuro do competitivo de CS:GO para não intervir e apoiá-la com todos os recursos que podemos".

B Site será operada pela FACEIT, a empresa organizadora de torneios que administrava a Esports Championship Series (ECS), a ser extinta. O iminente lançamento da competição, be, como a reestruturação que está sendo feita na EPL acontecem pouco mais de três anos após um desentendimento entre a ESL e muitas das equipes participantes da nova liga.

O desenvolvimento de negócios da B Site foi liderado pelo presidente da Cloud9, Dan Fiden, e pelo CEO do MIBR e da Immortals Gaming Club, Ari Segal, disseram fontes. Antes de trabalhar na Cloud9 e na Immortals, respectivamente, Fiden trabalhou em investimentos na área da baía de San Francisco e Segal atuou como um executivo de equipe para o Arizona Coyotes, da NHL.

A 11ª temporada da ESL Pro League está marcada para ser disputada de 16 de março a 14 de abril em local ainda não revelado.