<
>

LoL: CNB confirma interesse em venda da vaga no Circuito Desafiante

CNB e-Sports Club foi fundada em 2001. Reprodução / CNB e-Sports

Atualização (13/11/19, 14:50): O CNB e-Sports Club publicou em suas redes sociais um comunicado confirmando o interesse na venda da vaga no Circuito Desafiante. O clube afirmou ainda que busca centralizar seus esforços para os próximos anos na formação de novos jogadores e profissionais no esporte eletrônico.

Rebaixado para a 2ª divisão do League of Legends brasileiro, em setembro, o CNB e-Sports Club pode iniciar a próxima temporada fora da modalidade. O ESPN Esports Brasil apurou que a organização está estudando vender a vaga que lhe pertence na primeira etapa do Circuito Desafiante 2020.

As informações obtidas pela reportagem mostram que se trata de uma saída estratégica, para que o clube possa reformular toda a sua divisão de League of Legends. Mas a venda da vaga, conforme foi apurado, não significa que os Blumers estão deixando os esportes eletrônicos. A organização também estuda investir em outro jogos, mas com a prioridade sempre sendo o título principal da Riot Games.

O ESPN Esports Brasil procurou os fundadores da organização, os irmãos Cleber e Carlos Fonseca, mas não obteve resposta do contato até a publicação desta matéria. O SporTV também deu a informação.

O CNB fez campanhas distintas nas duas etapas do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) deste ano. Na primeira, a equipe chegou até o mata-mata, sendo eliminada pelo Flamengo na semifinal. Já na seguinte, o time amargou 14 derrotas em 21 séries disputadas, ficando assim na sétima colocação e precisando disputar a repescagem para se manter na elite — o que acabou não acontecendo.

A queda da equipe, inclusive, freou o retorno da organização ao Counter-Strike: Global Offensive. Em setembro, o ESPN Esports Brasil revelou que os Blumers estavam negociando com a formação liderada por SpyDaemon, mas o clube acabou voltando atrás por conta do rebaixamento para o Circuito Desafiante.

SpyDaemon e os companheiros, meses depois, acabaram fechando com a Lowkey, organização estrangeira que está disposta a investir pesado no cenário brasileiro. A contratação também foi revelada pela reportagem.

A saída temporária do clube no League of Legends acontece na temporada em que o CNB e-Sports Club completou 18 anos. A organização foi uma das primeiras do país a investir na modalidade, sendo a campeã do torneio promovido pela Riot Games em comemoração a chegada do servidor ao Brasil após vitória sobre a extinta Vince Te Ipsum (vTi).

Antes da “Era CBLoL”, o CNB foi campeão ainda da primeira competição internacional envolvendo todo o cenário latino-americano, o Desafio Internacional, após vitória sobre a paiN Gaming. Até o rebaixamento, o clube era o único que tinha participado de todas as edições do torneio nacional promovido pela Riot Games, tendo sido vice-campeão em três oportunidades: 2013, 2014 e 2016.