<
>

Torcedores de Flamengo e INTZ apontam torcida mista no esport como exemplo para futebol

Juntos, torcedores de INTZ e Flamengo dividiram a Jeunesse Arena para final do CBLoL ESPN Esports Brasil

Se no futebol brasileiro já está se tornando cotidiano partidas sendo disputadas com a presença de torcida única nos estádios, os esportes eletrônicos caminham no sentido contrário.

De forma saudável, torcedores de INTZ e Flamengo se misturaram dentro da Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro no sábado (7), para assistirem a decisão da segunda etapa do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL). Categóricos, fãs das duas equipes afirmaram que o esport serve de exemplo para as modalidades tradicionais.

O ESPN Esports Brasil conversou com três duplas de amigos que assistiram, juntos, a final da liga nacional.

Integrante da primeira torcida organizada do Flamengo voltada ao esport, a Urubarons, Tiago César afirmou que “o ideal é que todas as modalidades dos esportes fossem assim, com todas as pessoas se respeitando. É muito importante essa inclusão porque acaba gerando amizade entre todo mundo por mais que um torça para a INTZ e outro para o Flamengo. Todo mundo fica unido em pro do esport, para o crescimento do esport”.

O torcedor do Flamengo aproveitou para dizer que um dos lemas da Urubarons é o respeito aos torcedores das outras equipes: “O pessoal da Urubarons sempre priorizou respeitar o amigo, por mais que torça para outro time. Eu acho que o esport possa ser um meio para unir mais os torcedores”.

Tiago assistiu a decisão do CBLoL junto com amigo Felipe da Costa, que torce para o INTZ e disse que é “muito legal ter torcida mista porque dá para você provocar o adversário, com brincadeira saudável. Para o Intrépido, “no futebol é muito chato você ter torcida única e não ter ninguém para zoar. Agora no esport é muito legal ter uma hora a torcida do Flamengo comemorando e na outra, a do INTZ. Tudo de forma saudável, com brincadeiras saudáveis”.

Daniel de Mendonça e Jonatan Vicente são outros amigos que torcem, respectivamente, para INTZ e Flamengo e assitiram juntos a decisão. Daniel afirmou que “torcida [mista] é muito necessária no esport. É bom a gente tirar sarro do outro time e o outro time tirar sarro da gente também”. O Intrépido chegou a mencionar que durante a série, brincou com o Rubro-Negro lembrando o vice-campeonato da primeira etapa deste ano.

Jonatan lembra que “só fora do Rio de Janeiro [acontece partidas de futebol com torcida mista]. Tem que melhorar muito o aspecto do futebol para ter torcida mista. Torcida organizada briga muito. Mas se tiver um pouquinho de consciência, dá para conciliar”. Para o torcedor do Flamengo, ter fãs dos dois times no mesmo local é “mais alegria e provocação também. É mais sadio. Estou aqui com meu amigo, um zoa o outro. Brinca. É mais emoção poder provocar de pertinho o adversário”.

A reportagem também conversou com Thomaz Veloso, torcedor do Flamengo que, brincando, disse que deixaria de jogar com o amigo Intrépido, Mauro Felippe, durante dois dias caso o time alvinegro tivesse ganho.

Para Mauro, “a torcida mista só tem a agregar, principalmente no esport que não tem a violência que acaba acontecendo nos outros esportes”.

No final, foram os torcedores do Flamengo que deixaram a Jeunesse Arena mais felizes. Já que a equipe Rubro-Negra, pela primeira vez, conquistou um título nacional de League of Legends.