<
>

O Palmeiras de Felipão era "defensivo"? Coloque o Verdão para atacar em PES 2020

Após 1 ano no comando do Palmeiras, o técnico Luiz Felipe Scolari deixou o atual campeão brasileiro. Dentre os fatores externos que causavam a pressão para que o vitorioso técnico deixasse o time alviverde estava “a mentalidade defensiva”, algo que não combinava com os jogadores do elenco segundo os críticos do treinador. Estes mesmo defensores da saída de Felipão pediam um time mais ofensivo, que jogasse mais com a bola nos pés.

O futebol apresentado por Felipão, há muito tempo, segue uma mentalidade de forte marcação, defesa sólida, passe longos e o uso de um centroavante como pivô. Assim como na vida real, o Palmeiras de PES 2020, ainda em sua versão “demo”, segue essa estratégia, tanto na formação quanto na escalação.

Mano Menezes chegou ao Verdão e o estilo defensivo de Scolari deve seguir, então o que seria necessário para jogar mais ofensivamente com o Palmeiras em PES 2020?

ESTRATÉGIA E ESCALACÃO

No último ano, Felipão vinha seguindo uma formação padrão tanto para seu time de Copas, quanto para o time do Brasileirão: 4-2-1-3, variando para um 4-2-3-1, quando o homem de frente era Deyverson. Assim, Marcos Rocha e Diogo Barbosa eram os laterais, Gustavo Gomes e Luan os defensores, Felipe Melo o “cão de guarda”, enquanto Bruno Henrique o elo de ligação.

No ataque, havia as maiores mudanças. Sempre houve um pivô, um homem de referência, para segurar os defensores, dar a chamada “casquinha” (toque na bola pelo alto) e finalização. Deyverson ganhou importância para Felipão, enquanto Borja ficou de lado. Dudu sempre foi uma constante pelo lado, e diversos jogadores passaram pela outra ponta e o armador, mesmo que a bola não passasse muito por seus pés.

Como seria uma formação diferente para tornar o time mais ofensivo em PES 2020 e quais jogadores no game se encaixariam melhor? No jogo, a formação padrão é o 4-3-3 na variação 4-2-1-3.

As informações a seguir foram retiradas da demo de PES 2020 e não levam em consideração jogadores que já deixaram o alviverde. Vamos às sugestões:

Tanto Lucas Lima quanto Borja, que não estão rendendo no time real, podem ser valiosos na mão do jogador de PES. Bruno Henrique, o melhor volante do elenco, seria o homem à frente dos zagueiros. Nesta formação, há dois meias e dois jogadores rápidos de qualidade nas pontas. O ataque seria com Willian e Borja.

Nesta segunda opção, os laterais (reservas e titulares) apoiam bastante (Maicon um pouco menos que seus colegas) os jogadores de ataque. Aqui, há quatro bons jogadores para colocar Borja na cara do gol. Estes quatro compõe a linha de criação e, junto com os pontas, podem trocar passes até o CA empurrar para o gol.

ORIENTAÇÕES EXTRAS

Além das formações, os jogadores podem usar algumas orientações para deixar o time mais ofensivo. Na mesma tela de gerenciamento do time, entre na seção de “Instruções ofensivas”. Use as opções “retenção da bola no ataque”, “Passe curto” (ambos para facilitar para a troca de passes), além de “Posicionamento flexível (para que haja uma movimentação que atrapalhe a defesa adversária). Já em “Instruções defensivas”, use “Pressão na frente” e “Área de contenção ampla”.

O simulador eFootball PES 2020 será lançado em 10 de setembro e terá versões para PlayStation 4, Xbox One e PC.