<
>

Categórico, yeL fala que kNg é do INTZ 'até quando quiser ou alguém compre ele'

yeL afirmou que objetivo do INTZ é se tornar Legends DreamHack

Desafiadora. Está é a melhor forma de classificar a jornada percorrida pelo INTZ até o segundo Major da temporada. Não só pelo fato da equipe ter se classificado para o StarLadder Berlim via repescagem, mas principalmente pelos rumores sobre a saída de kNg- para o MIBR que perseguiram os Intrépidos antes mesmo dos brasileiro se garantirem no “Mundial” de Counter-Strike.

Mas esse disse-me-disse não atrapalhou a equipe na luta por uma vaga no Major. Foi o que afirmou yeL em entrevista ao ESPN Esports Brasil. “Sobre as notícias do Vito sair, essas notícias são bem antigas. Particularmente não tem problema algum. Não interfere de forma alguma o nosso time. Meio que nos acostumamos. Sabemos que o Vito é um grande jogador e propostas vão chegar sempre”, apontou.

Atualmente é impossível conversar com alguém do INTZ e não perguntar sobre a situação de kNg e o capitão da equipe não fugiu da questão. Categórico, yeL apontou que o awper “é da equipe e vai ser até quando ele quiser ou quando alguém compre ele.

“Não tem nada certo e nosso foco é jogar esse Major. Depois, eles, MIBR e kNg, vão conversar e ver o que é melhor para cada um. O status é que ele ainda é do INTZ e vai jogar o Major com a gente. É isso que a gente precisa saber agora”, completou.

DEVER CUMPRIDO

Um dos clubes mais vitoriosos no cenário brasileiro de League of Legends, o INTZ terá um importante compromisso a partir de sexta-feira (23) numa modalidade bastante diferente da gerenciada pela Riot Games. Liderados por yeL, os Intrépidos vão disputar o segundo Major de Counter-Strike: Global Offensive do ano e sentimento de estar entre os participantes do StarLadder Berlim, de acordo o jogador, é de “dever cumprido”.

“O sentimento é de trabalho feito. A gente trabalhou muito nesses oito meses para chegar onde chegamos. Levar o INTZ para fora, a marca INTZ para o maior campeonato do mundo. Só a gente sabe o quanto trabalhamos para fazer isso acontecer”, revelou o jogador ao ESPN Esports Brasil.

Contratado em janeiro, yeL também esteve presente na luta da equipe por uma vaga no Major que abriu a temporada. Diferente do que aconteceu na corrida para o StarLadder Berlim, no IEM Katowice a equipe não conseguiu se classificar. Nesse meio tempo, o capitão Intrépido viu a equipe “evoluindo bastante”.

“No primeiro Minor eu não tinha tanto tempo com o restante da equipe. Então, eu não sabia direito como usar certas peças e como o time iria jogar. Na verdade, a gente não tinha identidade como time porque éramos um time novo e não tivemos tempo para isso. Nesse Minor para Berlim a gente pôde demonstrar que já conhecemos nossa identidade dentro de jogo e nosso estilo. Esse tempo que ficamos juntos foi muito importante para a evolução do time”, apontou.

YeL, contudo, lamentou o fato de ter tido que disputar a repescagem para a divisão norte-americana da ESL Pro League (EPL) num período em que a equipe planejava se concentrar na Europa para treinar para o Major.

“Uma pena nossa preparação para o Major não estar sendo a das melhores porque teve a EPL e a gente não pôde fazer um bootcamp na Europa. A maioria dos times estão lá e nós só estamos treinando contra equipes que são considerados ‘Tier2’ ou ‘Tier 3’ da América do Norte”, revelou.

Questionado se a repescagem da EPL atrapalhou o INTZ, yeL crê que sim: “A gente não pôde ficar na Europa fazendo o bootcamp que queríamos. A maioria dos times [que vão jogar o Major], tanto da América do Norte quanto da Europa, já estão fazendo bootcamp. Então, acho que tiveram uma preparação melhor que a nossa por causa disso”.

O capitão Intrépido, contudo, tratou de afirmar que o insucesso do INTZ na repescagem da EPL “não interfere em nada. Estamos com a cabeça bem tranquila, sabendo que o nosso foco é o Major e que vamos estar bem para o Major”.

O INTZ já sabe contra quem estreará no Major. Será contra os dinamarqueses do North. time que assim como o brasileiro se classificou para o StarLadder Berlim via repescagem. YeL não se mostrou satisfeito com o sorteio feito pelo comitê organizador que colocou os Intrépidos contra a equipe comandada por valde.

“Não esperava que fosse o North por causa do sistema de seeds, mas a gente está bem confiante. Nós mesmos somos nossos principais adversários. Temos problemas que apenas nós podemos resolver. Vamos lutar para que esses problemas não aconteçam nesse Major”, afirmou.

Por ter se classificado para o StarLadder Berlim via Minor, o INTZ entra no Major com o status de “Challengers”. Mas o objetivo do time, revelou yeL, é garantir vaga direta no próximo Mundial de CS se tornando um Legend.

“Nosso objetivo é se tornar Legends. Isso que a gente tá pensando agora. Nosso sonho sempre foi chegar no Major e a gente quer, pelo menos, chegar no Legends. Esse é o nosso objetivo”, revelou o capitão.