<
>

Tour de Bruno: 2º capítulo coloca Vicari para pedalar com Celso Anderson, comentarista do Tour de France há 16 anos

play
Tour de Bruno: no 2º episódio, Vicari recebe dicas do comentarista da ESPN, Celso Anderson (3:27)

Capítulo da nova série da ESPN está disponível na íntegra no WatchESPN (3:27)

O final dos anos 70 foi um divisor de águas na vida do hoje comentarista de ciclismo dos canais ESPN, Celso Anderson.

O ano era 1979.

A prova, o campeonato Star Up de ciclismo para iniciantes, na Zona Norte de São Paulo. Nessa época, influenciado pelo irmão Clóvis Anderson Jr, Celso começou a pedalar e a se encantar com o esporte que se tornaria a grande paixão. Ainda criança, ele acompanhava não só as provas amadoras como também as profissionais.

Ele lembra com carinho e saudosismo da tradicional volta ciclística “9 de Julho”, uma das principais competições da modalidade das Américas. Recorda também que, à mesma época em que pedalou pela primeira vez, acompanhou uma das edições da “9 de Julho”, que saía de Santos e terminava na Avenida Paulista. A tradicionalíssima competição, além de reunir os grandes ciclistas do nosso continente, também reunia uma multidão para acompanhar os atletas durante o trajeto, principalmente na chegada, sempre na capital paulista.

O que começou como um esporte lúdico, uma brincadeira de criança, com o tempo tornou-se profissão, ganha-pão e um estilo de vida que nunca mais abandonou. Hoje, aos 49 anos, Celso pedala todos os dias, revezando os treinos entre a Cidade Universitária (USP) e nas rodovias de São Paulo, como Anhanguera e Bandeirantes.

O comentarista dos canais ESPN ainda tem uma empresa importadora de bicicletas e acessórios e ainda um estúdio de bike fit, espécie de alfaiate do ciclismo, que iremos conhecer com detalhes no terceiro episódio da série.

Como atleta, Celso teve como inspiração o irmão mais velhor, Clóvis, que marcou o nome da família mundo afora. Celso conta que Clóvis foi realmente longe com o esporte, ao representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988, ficando em 10º lugar na classificação geral, alcançando a segunda melhor marca de um brasileiro em Olimpíadas, perdendo apenas para o saudoso Anésio Argenton, ciclista de Araraquara, sexto colocado nos Jogos de Roma, em 1960.

No alto rendimento, Celso não foi tão longe como o irmão, mas deu suas “cacetadas”, conquistando alguns bons resultados em provas de base e em competições regionais e nacionais, mas nada que chegasse perto ao feito do irmão Clóvis, que hoje vive nos EUA e também trabalha com importação e exportação de bicicletas.

Hoje, pelo menos no Brasil uma coisa é certa. Celso é muito mais famoso do que o irmão por dois motivos. Um por que é comentarista das principais voltas ciclísticas dos canais ESPN. Dois por que a memória do povo brasileiro, pelo menos com relação ao esporte e dos ídolos que fizeram história, com certeza é uma das piores do planeta.

Por estar à frente dos comentários das principais voltas ciclísticas do mundo e por estar há 16 anos comentando a mais desafiadora competição de todas, o Tour de France, convidamos Celso para pedalar e aconselhar o apresentador do BB Debate, Bruno Vicari.

No último capítulo da série, “Tour de Bruno, Desafiando a Grande Montanha”, o jornalista acostumado a falar de futebol irá até os alpes franceses para pedalar o trajeto da 20ª e mais difícil etapa da competição de 2019.

No vídeo acima, Celso pedala ao lado de Bruno, com o objetivo de abastecer o apresentador dos canais ESPN com dicas e sugestões para o maior desafio esportivo da vida do jornalista candidato a rei da montanha.

View this post on Instagram

Bolo do Tour de France 2017 !!!

A post shared by Celso Anderson (@celso.anderson.5) on

Neste segundo capítulo da série: “Tour de Bruno, Desafiando a Grande Montanha”, outro importante nome do ciclismo nacional também estará desfilando todo talento e sabedoria.

Como “papa” dos pedais, Ângelo Codicasa, um veterano esportista que abriu as portas de casa, na Zona Norte de São Paulo, para mostrar verdadeiras relíquias do esporte e, principalmente, contar histórias.

Aos 83 anos de idade, Ângelo vai pedalar e falar dos áureos tempos em que o ciclismo tinha espaço nas provas de rua e na mídia nacional. Vai falar do presente e do futuro do esporte, sem aliviar para os dirigentes, como o presidente da CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo), José Vasconcelos, que se perpetua há anos no cargo e não faz o esporte das duas rodas evoluir no país. E ainda uma discussão séria e reveladora sobre os males do doping no ciclismo amador e profissional.

Quer entender como funciona o universo do ciclismo e como um “mortal” deve se preparar para desafiar uma das etapas do Tour de France?

Então clique aqui e assista no WatchESPN tudo sobre a série especial: “Tour de Bruno, Desafiando a Grande Montanha”. Confira o segundo capítulo antes de o programa ir para a TV e reveja o primeiro episódio quantas vezes quiser. E recomende aos amigos, apaixonados ou não, pelo mundo do ciclismo.