<
>

Olimpíada de Atenas-2004: Há 15 anos, Argentina vencia os Estados Unidos no basquete

O dia 27 de agosto marca uma data extremamente especial para os argentinos. Neste mesmo dia, em 2004, a Argentina enfrentou os Estados Unidos pela semifinal olímpica de basquete em Atenas.

A equipe americana era formada apenas por jogadores que atuavam na NBA e franca favorita ao título, como costuma ser todos os anos desde 1992, quando jogadores da liga foram permitidos a atuarem na Olimpíada - desde então, são sete edições e seis ouros americanos.

Entre os nomes daquela seleção, se destacavam Allen Iverson e Tim Duncan, que já tinham vencido o prêmio de MVP da NBA, e três grandes estrelas que vinham de sua primeira temporada no basquete profissional: LeBron James, Carmelo Anthony e Dwyane Wade.

A Argentina tinha como grande destaque Manu Ginobili, que já brilhava pelo San Antonio Spurs desde 1999. Luis Scola, o segundo melhor daquela geração, já havia sido selecionado, mas ainda não jogava pelo Houston Rockets. Mesma situação de Carlos Delfino no Detroit Pistons. No total, oito argentinos daquela geração disputaram a elite do basquete mundial até o final de suas carreiras.

A "Geração Dourada", porém, tinha algo a mais. A entrega, a dedicação e a vontade de fazer história.

E a história foi escrita. Manu Ginobili fez 29 pontos, com um incrível aproveitamento de 9-13 em arremessos de quadra e 4-6 nos três pontos, Nocioni contribuiu com mais 13 pontos e Scola teve uma atuação impecável na defesa para fazer a Argentina vencer por 89 a 81, garantir a vaga na final e selar a única eliminação dos EUA em Olimpíadas desde 1992 até os dias de hoje.

A medalha de ouro só viria no dia seguinte, 28 de agosto, contra a Itália, em uma vitória tranquila por 15 pontos de vantagem. Mas o dia que sempre é lembrado quando se fala da "Geração Dourada" é o 27 de agosto em que Manu e companhia chocaram o mundo e eliminaram os americanos.