<
>

Paulinho diz que candomblé é 'filosofia de vida' e abre o jogo sobre representatividade religiosa: 'Nunca dei margem para o preconceito'

play
Olimpíadas: Paulinho diz que nunca sofreu preconceito religioso 'por não ter dado brecha' (0:49)

Atacante da seleção olímpica conversou com exclusividade com o ESPN.com.br (0:49)

"Okê Arô! Saravá meu Pai". Foi assim que Paulinho comemorou nas redes sociais o gol marcado contra a Alemanha, na vitória por 4 a 2 na estreia da seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Na partida, o camisa 7 marcou o quarto gol brasileiro na vitória contra os alemães e, na comemoração, simulou atirar uma flexa em homenagem ao orixá Oxóssi, do candomblé.

Em entrevista ao ESPN.com.br ainda antes do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio, o atacante revelado pelo Vasco falou sobre a ligação com a religão e o orgulho de vivenciar o candomblé como uma filosofia de vida.

"Eu digo que a fé é uma filosofia de vida, está dentro de nós. Minha religião é muito assim. Nem digo que é uma religião, é uma filosofia de vida. Está dentro de nós, é muito pessoal. É algo que nos move, que eu me sinto honrado, orgulhoso de estar vivenciando. Acredito muito também no meu potencial, no que posso agregar, então, juntando tudo, fica maravilhoso".

Sobre o preconceito das religiões de matrizes africanas, Paulinho afirmou saber do prejulgamento que há no Brasil, mas deixou claro que jamais deu brecha para ser julgado.

play
0:33

Olimpíadas: Paulinho diz que candomblé é 'mais que uma religião, é uma filosofia de vida'

Atacante falou com exclusividade com o ESPN.com.br

"Eu nunca sofri preconceito diretamente, mas a gente sabe que tem o preconceito no país. É como você falou, é escolha de cada jogador. Eu sempre fui bem instruído, tenho minha cabeça tranquila. Cultuar minha religião tranquilamente bem. Nunca também dei brecha para sofrer preconceito, porque eu sempre impus respeito a todos e todos viam como eu respeitava, então todos me respeitavam no meu ambiente de trabalho. Para mim, isso nunca foi um problema, me sinto tranquilo, cultuando minha religião com muito orgulho e sou muito feliz".

Pela ligação com a religião, Paulinho foi convidado pela escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel para participar do desfile do carnaval em 2022.

O enredo tratará justamente de Oxóssi, que motivou a comemoração de Paulinho no gol contra a Alemanha ao simular a flecha. O enredo da escola, sétima maior vencedora do Carnaval das Campeãs do Carnaval do Rio de Janeiro, terá o tema 'Batuque ao Caçador'.

O próximo jogo da seleção olímpica será no domingo (25), contra a Costa do Marfim, pela 2ª rodada do grupo D dos Jogos Olímpicos. Caso vença, a equipe comandada por André Jardine estará classificada ao mata-mata da competição.