<
>

Mundial de basquete: Rubio comanda, Espanha bate Argentina na final e conquista bicampeonato

A Espanha venceu a Argentina e se sagrou campeã do Mundial de Basquete masculino de 2019.

Neste domingo, a seleção europeia fez um jogo “quase perfeito” e levou o segundo título de sua história após bater a rival na grande decisão do torneio, que foi disputado em Pequim, na China, por um placar de 95 a 75.

Com o domínio desde o primeiro quarto, a Espanha, equipe que é comandada pelo técnico Sergio Scariolo, segurou a liderança até o fim da partida.

O destaque do jogo foi o armador Ricky Rubio, que vai jogar no Phoenix Suns a partir do início da próxima temporada da NBA. O camisa 9 atuou por quase 23 minutos e anotou 20 pontos, além de distribuir sete assistências.

Brilhou na grande final, mas também foi decisivo durante todo o caminho da equipe no Mundial. O feito foi reconhecido e, ao final da partida, o atleta recebeu o prêmio de MVP (entregue ao jogador mais valioso do torneio).

A trajetória da seleção espanhola no Mundial foi iniciada com uma vitória sobre a Polônia, seguida de mais uma, desta vez, em cima da Austrália, resultado que garantiu a vaga na grande final.

Mais cedo, na disputa pela terceira colocação, a França bateu a Austrália por 67 a 59.

Quebra de jejum e confirmação do favoritismo espanhol

Pelo lado argentino, a equipe comandada pelo técnico Sergio Hernandez chegou desacreditada no Mundial, mas surpreendeu, contou com grande atuação do ala-pivô Luis Scola, e conquistou uma vaga na final.

Em contramão, apesar de não chegar em um pódio de Copa do Mundo desde que se sagrou campeã em cima da Grécia, em 2006, a Espanha fez boas campanhas nas Olimpíadas e se "acostumou" a estar entre os primeiros colocados.

Com a liderança do pivô Marc Gasol, do Toronto Raptors, conquistou a edição de 2019 e igualou o Brasil em número de títulos, já que a seleção canarinha foi campeã em 1959 e 1963.