<
>

Kaká, último brasileiro a ser eleito melhor do mundo, crava por que Neymar nunca conquistou o prêmio: 'Essa é a minha visão'

play
Kaká diz por que Neymar ainda não foi melhor do mundo e relembra ano em que conquistou o prêmio: 'Gosto que seja vinculado assim' (1:40)

Kaká concedeu entrevista exclusiva para a ESPN (1:40)

Kaká concedeu entrevista exclusiva à ESPN e deu sua opinião sobre o porquê de Neymar nunca ter sido eleito melhor jogador do mundo


Vivendo tempos de incerteza sobre sua permanência no PSG, o atacante Neymar parece cada vez mais longe de ser eleito o melhor jogador do mundo. Com isso, o jejum do Brasil na maior premiação individual do futebol deve aumentar ainda mais.

O último "brazuca" a conquistar a honraria da Fifa foi o meia Kaká, que, em 2007, derrotou ninguém menos que Lionel Messi e Cristiano Ronaldo e terminou em 1º lugar no Fifa World Player of the Year graças à temporada espetacular que fez com o Milan, campeão da Champions League 2006/07.

Em entrevista exclusiva na última quarta-feira (29), quando gravou participação no podcast PodCopa, da ESPN, Kaká expôs seus argumentos sobre os motivos de Neymar nunca ter sido eleito o melhor do mundo.

Em seu raciocínio, o pentacampeão do mundo lembrou que o prêmio da Fifa costuma privilegiar atletas que tenham se destacado muito de forma individual durante uma temporada, mas que também tenham sido protagonistas de uma grande conquista coletiva, como a Copa do Mundo ou a Champions League.

Justamente por isso, Kaká considera que Ney esteve muito próximo de arrebatar a premiação na temporada 2019/20, quando levou o PSG à final da Liga dos Campeões. No entanto, a derrota para o Bayern de Munique na grande decisão acabou sendo um balde de água fria.

"Na minha opinião, para ganhar o prêmio de melhor do mundo, pesa mais a conquista coletiva, e eu acho isso maravilhoso. De verdade, acho isso muito legal", afirmou.

"São raros os casos que isso não acontece. Desde que me lembro do prêmio, acho que o Ronaldo ("Fenômeno") é o único que eu lembro que conseguiu desvincular isso, já que ele foi campeão da Copa da Uefa (com a Inter de Milão na temporada 1997/98), e não da Champions, e ainda assim foi eleito melhor do mundo. E eu acho maravilhoso isso", seguiu.

"É legal, pois futebol é um esporte coletivo. Você premiar alguém simplesmente pelo individual... Ele não é o melhor de todos, mas sim o protagonista de um esquema coletivo. Ele só foi o melhor porque alguém defendeu, alguém protegeu e deu a bola para ele. Eu gosto que o prêmio seja vinculado a isso. A minha conquista (pelo Milan) inclusive foi assim", recordou.

"O Neymar, em vários momentos da carreira dele, performou como melhor jogador do mundo, na minha opinião. Ele foi não foi o melhor do mundo (na temporada 2019/20) porque o PSG perdeu para o Bayern na final da Champions. Se o Paris tivesse vencido, o Neymar teria levado o prêmio de melhor do mundo. Essa é a minha visão", opinou.

"Acredito, aliás, que o Neymar foi o melhor do mundo em vários momentos dos últimos anos, mas o fato dele não ter vencido o prêmio em si não acontecer porque ele não teve uma grande conquista coletiva sendo o protagonista", complementou.

O único ano em que Ney ficou próximo de vencer o Fifa The Best foi em 2017, quando terminou a eleição em 3º lugar, atrás de Cristiano Ronaldo (1º) e Lionel Messi (2º).

A entrevista completa com Kaká será divulgada na próxima quinta-feira (7), quando vai ao ar o PodCopa especial com o ex-meia.