<
>

Corinthians: Justiça ordena penhora da taça do Mundial de Clubes 2012

play
Andrés Sanchez, sobre penhora da taça do Mundial de 2012: 'Pelos menos o Corinthians tem duas' (1:05)

Comandante analisou o caso envolvendo o clube alvinegro (1:05)

O juiz Luís Fernando Nardelli, da 3ª Vara Cível (Tatuapé) de São Paulo, ordenou nesta quinta-feira a emissão de um mandado de penhora e avaliação da taça do Mundial de Clubes de 2012, que pertence ao Corinthians, campeão em cima do Chelsea, da Inglaterra, em duelo disputado no Japão.

Nardelli aceitou pedido feito pelo Instituto Santanense de Ensino Superior, que acionou a Justiça recentemente cobrando uma dívida de R$ 2,48 milhões do Timão, como mostrou a ESPN no dia 22 de outubro.

O juiz ainda deu prazo de três dias para o clube do Parque São Jorge ser ouvido.

Em coletiva nesta quinta, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, criticou a decisão judicial e prometeu resolver a questão em até 48 horas.

"Estávamos há dois meses negociado para fazer um acordo, e estava bem adiantado. Mas, infelizmente, os advogados quiseram uma nota midiática e fizeram esse negócio da taça do Mundial", reclamou.

"Nós vamos resolver isso em 48 horas. O que nos cabe pagar, vamos pagar, e depois vamos esperar nosso processo para a gente receber a nossa parte. É uma ação midiática, os advogados devem torcer para outro time e fizeram isso", completou.

ENTENDA O CASO

Em outubro, o Instituto Santanense de Ensino Superior acionou a Justiça para que o Corinthians tivesse bloqueada parte do prêmio pelo vice-campeonato da Copa do Brasil, em virtude da R$ 2,48 milhões.

No último mês de agosto, a faculdade também tentou bloquear o dinheiro que o Timão receberia pela venda de Rodriguinho ao Pyramids FC, do Egito, mas sem sucesso.

Na ocasião, o time do Parque São Jorge pediu audiência de conciliação com o Instituto, o que aconteceu em setembro, mas não houve acordo entre as partes, seguindo a cobrança.

No início do processo, em março, a dívida era de R$ 3,5 milhões, valor que chegou a R$ 4,26 milhões no cálculo da faculdade, em abril.

O Instituto Santanense chegou a conseguir bloquear as contas do Corinthians no processo, mas só recolheu aproximadamente R$ 270 mil. Em outro momento, também bloqueou as quantias recebíveis pelo clube através de operadoras de cartão de crédito.

O valor exato da dívida no momento, segundo a faculdade, é de R$ 2.485.952,11, em quantia que representa apenas o montante que o Instituto tem direito, sem os custos de processo.